Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do transplante hipocampal de células-tronco mesenquimais para tratamento da Doença de Alzheimer em modelo animal

Processo: 16/11961-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Beatriz de Oliveira Monteiro
Beneficiário:Thais Suemi Yokoyama
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/24277-4 - Avaliação do transplante hipocampal de células-tronco mesenquimais para tratamento da Doença de Alzheimer em modelo animal, AP.R
Assunto(s):Neurofisiologia   Hipocampo   Memória (psicologia)   Doença de Alzheimer   Inflamação   Células-tronco

Resumo

Nos últimos anos, diversos estudos têm concentrado um grande interesse no potencial das células tronco mesenquimais (MSC) como recurso terapêutico para uma variedade de doenças neurodegenerativas. MSC podem ter importantes implicações na modulação da inflamação e degeneração presentes no processo de envelhecimento e desenvolvimento da DA. Evidências recentes indicam que o transplante de MSC é capaz de promover melhora funcional local, promovendo a neurogênese, a diminuição das placas beta-amiloides e a redução da inflamação na DA. Além disso, o transplante de MSC apresenta-se como uma alternativa promissora para tratamento de algumas patologias, pois essas células podem ser utilizadas para a superexpressão de genes de interesse inseridos por vetores virais. Assim, as MSC, potencializadas ou não pela alta expressão de genes com ações anti-inflamatórias e neuroprotetoras, poderiam prevenir ou atenuar os principais sintomas da DA promovendo a diminuição da inflamação, e consequentemente, contribuindo para o clearance do peptídeo A² e melhorando o quadro clínico de déficit cognitivo. De posse do modelo de camundongos duplo-transgênicos para a DA, o APPswe/PS1dE9 (2xTg/DA), este projeto propõe investigar o potencial das MSC na diminuição da inflamação e da neurodegeneração, além da melhora da função cognitiva. Para isso, os animais serão transplantados no hipocampo com MSC, modificadas ou não com vetores virais para superexpressão de SDF1 e GM-CSF, e serão testados para tarefas comportamentais de aprendizagem e memória, e seus cérebros serão analisados para avaliação das placas A², dosagem de citocinas, quantificação de micróglia e neurogênese. Este projeto deve contribuir com importantes implicações terapêuticas no envelhecimento e na neurodegeneração presente na doença de Alzheimer, além de explicar os efeitos das células tronco mesenquimais e dos fatores SDF-1 e GM-CSF na fisiopatologia da DA. A solicitação da Bolsa de Treinamento Técnico de nível superior TT3 vinculada ao projeto Auxílio Regular 2014/24277-4, e visa suprir a demanda de procedimentos de manipulação de células tronco e experimentos com o modelo animal da Doença de Alzheimer com apoio técnico qualificado pela contratação de bolsista desta categoria. O bolsista ajudará no preparo das células tronco para transplante in vivo; na avaliação por técnicas comportamentais; e na análise do tecido por técnicas imunohistoquímicas. (AU)