Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da liberação sustentada de fosfato de cálcio bifásico (HAP e beta-TCP) empregando membranas de látex natural (Hevea Brasiliensis) como suporte

Processo: 16/02645-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 28 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Engenharia Médica
Pesquisador responsável:Rondinelli Donizetti Herculano
Beneficiário:Rafael Brull Tuma
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Bioengenharia   Liberação controlada de fármacos   Biomateriais   Compostos bioativos   Hidroxiapatita   Fosfatos de cálcio   Látex   Hevea   Espectroscopia óptica   Análise colorimétrica

Resumo

Atualmente um dos maiores desafios na prática clínica é encontrar um tratamento barato, menos invasivo e adequado para defeitos ósseos, causados por acidentes ou deficiências ósseas. A técnica de regeneração óssea guiada (ROG) é um método interessante que atua pelo princípio de seletividade celular, separando as células do tecido ósseo das células do tecido conjuntivo pela implantação de uma membrana que age como barreira física. Deste modo, o maior desafio científico para esta técnica é encontrar uma membrana ideal para o trabalho. Neste projeto de pesquisa, utilizaremos a membrana de látex natural, pois apresenta importantes características de biocompatibilidade, estimulo natural a angiogênese, sendo atualmente empregada como material para próteses e enxertos médicos. Além disso, membranas de látex natural possuem a capacidade de incorporar e liberar compostos bioativos ao longo do processo de reparo. Assim, nas membranas de látex será incorporado fosfato de cálcio bifásico, uma combinação de duas fases de fosfato de cálcio, atualmente muito empregado no campo de reparo de defeitos ósseos apresentando características de osteo-indução e osteoreparação. Espera-se que tal incorporação venha a potencializar os efeitos de osteoreparo já verificados por este biomaterial. A taxa de liberação do fosfato de cálcio bifásico será detectada por espectroscopia óptica (UV-VIS) utilizando o indicador (negro de eriocromo T) e o ácido etilenodiamino tetra-acético (EDTA) como método colorimétrico. O negro de Eriocromo T é azul, mas torna-se vermelho na presença do cálcio. Estas membranas serão caracterizadas por várias técnicas incluindo Microscopia Eletrônica de Varredura, Teste de Resistência Mecânica, FTIR e Difração de Raio-X.