Busca avançada
Ano de início
Entree

O pejorativo sufixal: relações entre semântica e sintaxe

Processo: 15/24906-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Rafael Dias Minussi
Beneficiário:Caroline da Silva Oliveira
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Assunto(s):Morfologia (linguística)   Sintaxe   Semântica

Resumo

Buscamos investigar as relações entre o fator semântico e o sintático, nos focando na formação de nomes pejorativos por meio da derivação sufixal, refletindo sobre bases, afixos, produtos, e as relações estabelecidas entre os mesmos. Seguindo o modelo teórico da Morfologia Distribuída (Cf. HALLE; MARANTZ, 1993; MARANTZ, 1997), nos propomos a investigar e descrever a interface sintático-semântica (Cf. MINUSSI; NÓBREGA, 2014) na qual as formações pejorativas podem estar inseridas. Fundamentados em Frota (1985) e principalmente na teoria de fase (MARANTZ, 2001; ARAD, 2003), visamos selecionar nosso corpus através de textos orais e escritos, coletados nas mais diversas mídias e tendo como conceito fundamental a intuição do falante. Com isso, procuramos analisar também a modificação sintática ao redor destas formações, ou seja, procuramos investigar o contexto sintático em que as formas pejorativas são encontradas, com o objetivo de contribuir para o estabelecimento de padrões derivacionais, investigar a contribuição semântica do contexto sintático e refletir sobre qual seria o lugar da pejoratividade numa arquitetura da gramática tal como aquela proposta pela Morfologia Distribuída. (AU)