Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de diferentes intensidades de choque durante o treino de condicionamento de medo ao contexto sobre os níveis de corticosterona plasmática e a especificidade da memória contextual em ratos

Processo: 15/26983-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 08 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Pesquisador responsável:Raquel Vecchio Fornari
Beneficiário:Moisés dos Santos Corrêa
Instituição-sede: Centro de Matemática, Computação e Cognição (CMCC). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/18939-2 - Desvendando o papel temporal de subáreas hipocampais na evocação e discriminação da memória contextual de medo, BE.EP.IC
Assunto(s):Glucocorticoides   Memória emocional   Discriminação (psicologia)   Medo   Corticosteroides   Modelos animais

Resumo

Eventos estressantes ou emocionais modulam a maneira com que a memória é consolidada em humanos e animais. Tarefas de condicionamento de medo ao contexto (CMC) induzem a liberação de corticosterona, hormônio adrenal relacionado com a consolidação de memórias. No treino desta tarefa um choque nas patas, dependendo de sua intensidade, provoca menor ou maior liberação de corticosterona endógena, que por sua vez, apresenta uma correlação com a resposta de medo dos animais expostos ao mesmo contexto durante o teste. Para avaliar a precisão da consolidação dessa memória aversiva, os animais são expostos ao contexto de treino e a um novo contexto durante o teste e um índice de discriminação é calculado de acordo com o tempo de congelamento dos animais em ambos os contextos. Porém, até o momento, não há estudos que analisaram como diferentes intensidades de choques durante o treino afetam a discriminação entre contextos. Este projeto investigará como a elevação da intensidade dos choques se relaciona com a liberação de corticosterona plasmática e com a especificidade da memória. A tarefa de CMC será realizada em câmaras de condicionamento onde ratos Wistar receberão, durante o treino, 3 choques nas patas de uma mesma intensidade (0; 0,3; 0,6 ou 1,0 mA). Amostras de sangue dos animais serão coletadas 30 minutos após o treino para a análise dos níveis de corticosterona plasmática. Os testes serão realizados 48h após o treino, no mesmo contexto e em um novo contexto, e o índice de discriminação será calculado. As possíveis correlações entre estas variáveis serão analisadas. Os resultados obtidos neste experimento contribuirão para um melhor entendimento de quão precisas são as memórias moduladas pelos glicocorticóides. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CORREA, MOISES DOS SANTOS; VAZ, BARBARA DOS SANTOS; VIEIRA GRISANTI, GABRIEL DAVID; QUEIROZ DE PAIVA, JOSELISA PERES; TIBA, PAULA AYAKO; FORNARI, RAQUEL VECCHIO. Relationship between footshock intensity, post-training corticosterone release and contextual fear memory specificity over time. PSYCHONEUROENDOCRINOLOGY, v. 110, . (11/10062-8, 15/26983-6, 17/03820-0)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.