Busca avançada
Ano de início
Entree

Encapsulamento de nanopartículas ferromagnéticas em matriz epoxídica para o tratamento de hepatocarcinoma

Processo: 16/02180-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Alexandre Zirpoli Simões
Beneficiário:Bruno de Vasconcellos Averaldo Hangai
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEG). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Guaratinguetá. Guaratinguetá , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07296-2 - CDMF - Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais, AP.CEPID
Assunto(s):Materiais nanoestruturados   Materiais cerâmicos   Neoplasias   Neoplasias hepáticas   Portadores de fármacos   Hipertermia   Ferromagnetismo

Resumo

O câncer frequentemente é alvo de atenção na comunidade científica devido à sua periculosidade para a população mundial. Este é caracterizado pelo crescimento desordenado de células que, ao se aglomerarem, formam os tumores. O tumor pode ser dividido em benigno, que se espalha lentamente e de forma localizada, e em maligno, que se espalha de forma rápida e pode atingir diversas regiões do corpo (metástase), o que torna possível o óbito do enfermo. Em ambos os casos, as células se multiplicam desordenadamente. Dessa forma, alguns procedimentos clínicos têm sido desenvolvidos para a terapia do câncer nesse último século. O tratamento clássico atualmente utilizado é a retirada da região tumoral e tecidos adjacentes aliados com a quimioterapia, imunoterapia ou tratamento por radiação. O desenvolvimento da técnica de hipertermia alavancou a possibilidade de um tratamento adicional para o câncer que, aliado com técnicas como radioterapia e quimioterapia, potencializa os efeitos desses tratamentos, já que para alguns casos, como o câncer de fígado, o tratamento por cirurgia e radioterapia é limitado. No tratamento por hipertermia, nanopartículas compostas de ZnFe2O4 são introduzidos nos tumores e aquecidas por indução através de um campo magnético variável em temperatura moderada (~ 42 °C). Essas nanopartículas apresentam propriedades físicas interessantes, como por exemplo valores adequados de saturação de magnetização além de uma biocompatibilidade aceitável, características essas que tornam apropriado e possível o uso em hipertermia. O foco principal deste projeto é a produção e caracterização de nanopartículas ferromagnéticas de ZnFe2O4 usando a técnica hidrotérmica assistida por microondas. Considerando a importância de uma técnica acessível economicamente, esta técnica é relativamente barata e eficiente quando comparado outras técnicas, além de gerar nanopartículas homogêneas e cristalinas em temperaturas relativamente baixas quando comparado a técnicas tradicionais. Portanto, este projeto irá se preocupar em estudar as condições necessárias para que as nanopartículas possam ser utilizadas no tratamento do câncer de fígado (hepatocarcinoma) por hipertermia.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HANGAI, B.; BORSARI, E.; AGUIAR, E. C.; GARCIA, F. G.; LONGO, E.; SIMOES, A. Z. Superparamagnetic behaviour of zinc ferrite obtained by the microwave assisted method. JOURNAL OF MATERIALS SCIENCE-MATERIALS IN ELECTRONICS, v. 28, n. 14, p. 10772-10779, JUL 2017. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.