Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do treinamento sensorial sobre a modulação da dor, cognição e tempo de fadiga em adultos saudáveis.

Processo: 16/06459-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Felipe Fregni
Beneficiário:Fabiana Tenório Gomes da Silva
Instituição-sede: Instituto de Medicina Física e de Reabilitação (IMREA-HCFMUSP). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Dor   Fadiga   Exercício físico   Cognição

Resumo

A dor pode ser modulada por diferentes fatores tais como: processamento sensorial e plasticidade. Evidências mostram que a plasticidade, dos neurônios sensoriais primários, pode induzir mudanças na neuroplasticidade da rede somatossensorial, alterando subsequentes respostas dos referidos sistemas, sendo dependente do estado basal de atividade cerebral. Além disso, o processamento de estímulos nociceptivos a partir de vias aferentes podem alterar a eficiência sináptica e excitabilidade das vias nociceptivas, as quais podem induzir alterações na sensibilidade a dor. Portanto, pode ser possível modificar, de forma central, a percepção de dor de um individuo com resposta a uma experiência sensorial passiva, especialmente por treinamento sensorial.A estimulação do nervo mediano (ENM) é uma forma de estimulação sensorial periférica capaz de alterar a atividade no sistema nervoso central (SNC) por meio da informação sensorial periférica gerada por estimulação das vias aferentes (ex. espinotalâmica e potencialmente os tratos espinorreticulares) que estão relacionados com o córtex através dos núcleos talâmicos.Este tipo de estimulação sensorial foi projetado para alterar a atividade cerebral com base num mecanismo de co-ativação. A hipótese subjacente a este pressuposto é que de acordo com o princípio Hebbian de plasticidade, a estimulação sensorial irá induzir um disparo neural sincronizado no outro lado da via neural aferente. Uma vez que atinge os núcleos talâmicos, informações sensoriais irão ser retransmitidas para o córtex por um sistema semelhante a um marcapasso cardíaco que é capaz de gerar e sincronizar atividades através de circuitos talamocorticais. Esta hipótese do mecanismo de co-ativação tem sido suportada por dados de neuroimagem, os quais a ativação das áreas somatossensoriais primárias e secundárias, bem como o insula, foi demonstrada após a estimulação sensorial.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)