Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do crosstalk funcional entre os receptores Mas e AT1 através de novos biossensores baseados em BRET (bioluminescence resonance energy transfer)

Processo: 16/10525-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 29 de agosto de 2016
Vigência (Término): 28 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Claudio Miguel da Costa Neto
Beneficiário:Larissa de Bortoli Teixeira
Supervisor no Exterior: Michel Bouvier
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Local de pesquisa : Université de Montréal, Canadá  
Vinculado à bolsa:14/20906-7 - Identificação de parceiros moleculares do receptor AT1 de Angiotensina II envolvidos na ativação de uma nova via de sinalização, BP.PD
Assunto(s):Receptores acoplados a proteínas-G

Resumo

Receptores acoplados à proteína G (GPCRs) são proteínas de superfície celular fisiologicamente importantes que podem ser ativadas por hormônios, fótons e até mesmo por estiramento mecânico, e que são alvos de diversas drogas prescritas. Um importante alvo terapêutico na hipertensão e na insuficiência cardíaca é o sistema renina-angiotensina (RAS). Angiotensina II (AngII), o principal componente do RAS, exerce a maioria de seus efeitos ao ativar o receptor de angiotensina II do tipo 1 (AT1). O RAS tem também um segundo componente chamado "eixo enzima conversora de angiotensina (ACE)-2-angiotensina-(1-7)-receptor Mas", que contrabalança os efeitos do eixo ACE-AngII-AT1. As interações funcionais entre os receptores Mas e AT1 vêm sendo investigadas e mostram que a co-expressão dos receptores Mas e AT1 leva a uma redução dos mensageiros secundários induzidos por AngII no receptor AT1. Este efeito foi atribuído a um complexo hetero-oligomérico constitutivo formado entre os dois receptores. Em contraste a esta diminuição da sinalização mediada por AT1R, o receptor Mas foi mostrado regular positivamente os níveis do receptor AT1 ao ativar constitutivamente Gq/11 e dessa forma estimular a fosforilação dependente de PKC da porção C-terminal do do receptor. Interessantemente, a distribuição celular do receptor Mas é difusa, enquanto a de um mutante do receptor Mas incapaz de acoplar proteínas G é restrita à membrana plasmática. Apesar da evidente relevância, os aspectos espaço-temporais associados às interações entre esses receptores e seus resultados funcionais precisam ser melhor estudados, assim como através das tecnologias de ponta e abordagens aqui propostas. Neste projeto, propomos estudar o crosstalk entre os receptores Mas e AT1, investigando a possibilidade de que a atividade constitutiva do receptor Mas ocorra em suas primeiras etapas em compartimentos intracelulares. Assim sendo, nossos objetivos específicos são: 1) avaliar a atividade constitutiva do receptor Mas em relação a diferentes proteínas G; 2) identificar a região/o compartimento celular do qual o receptor Mas promove a regulação positiva dos níveis do receptor AT1; e 3) avaliar os mecanismos induzidos pelo receptor Mas que regulam os níveis do receptor AT1 na superfície celular. Este estudo é de grande interesse para o nosso laboratório no Brasil. Ele se enquadra no âmbito de um projeto temático vigente (processo FAPESP N° 2012/20148-0), e é uma extensão natural da pesquisa iniciada sob o Programa SPRINT em colaboração com o professor Michel Bouvier (processo FAPESP N° 2015/50086-4).

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.