Busca avançada
Ano de início
Entree

Detalhando abstenção de votos no Estado de São Paulo

Processo: 16/11404-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 27 de setembro de 2016
Vigência (Término): 14 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Comportamento Político
Pesquisador responsável:George Avelino Filho
Beneficiário:Claudia Cerqueira do Nascimento
Supervisor no Exterior: Scott Desposato
Instituição-sede: Escola de Administração de Empresas (EAESP). Fundação Getúlio Vargas (FGV). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of California, San Diego (UC San Diego), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:15/19236-0 - Geografia e política: três ensaios, BP.DD
Assunto(s):Comportamento eleitoral

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo compreender como ocorre a dinâmica de absenteísmo no estado de São Paulo durante a última década, considerando o contexto do voto obrigatório como lei eleitoral. Vários autores têm apontado para o baixo nível de participação em países onde o voto é voluntário. No entanto, em países onde o voto é obrigatório, ainda há poucos estudos sobre absenteísmo.Parece estar implícita a ideia de que todos os cidadãos aptos a votar exercerão o seu direito. Esta hipótese pode, contudo, ser falaciosa: o Brasil tem uma taxa média de abstenção de 18,6% nas suas eleições presidenciais, no período de 1998-2014, sugerindo uma taxa constante ao longo do tempo. O propósito desta pesquisa é contribuir para o complexo campo de estudos sobre comportamento eleitoral, testando se a probabilidade de um eleitor não comparecer a eleição varia de acordo com a sua condição socioeconômica e sua localização geográfica. Para tanto, serão testados os efeitos dessas variáveis, no estado de São Paulo, ao longo do tempo (dados eleitorais entre os anos de 2004 e 2014) e no espaço (utilizando a geocodificação dos locais de votação e a criação das áreas de influência).