Busca avançada
Ano de início
Entree

Abordagem fisioterapêutica e multidisciplinar da disfunção temporomandibular e cefaleia

Processo: 16/11819-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 16 de outubro de 2016
Vigência (Término): 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Ana Beatriz de Oliveira
Beneficiário:Letícia Bojikian Calixtre
Supervisor no Exterior: Corine Mirjam Visscher
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Academic Centre for Dentistry Amsterdam (ACTA), Holanda  
Vinculado à bolsa:14/05276-7 - ATM: avaliação cinemática e tratamento da disfunção por terapia manual e estabilização segmentar da coluna cervical, BP.DR
Assunto(s):Cefaleia   Disfunção temporomandibular   Fisioterapia

Resumo

Sujeitos com disfunção temporomandibular (DTM) comumente apresentam dor, ruídos articulares, limitações ou desvios durante abertura da boca e limitações na função mandibular. Associadas a esses sintomas, eles frequentemente relatam dor no pescoço e dores de cabeça como migrânea e cefaleia tensional. Na literatura observa-se um crescente número de estudos que abordam o tratamento desses pacientes por meio de fisioterapia, odontologia e abordagens multidisciplinares. Porém os estudos de intervenção que verificam o efeito da fisioterapia ainda não são suficientes para fortalecer a evidência da efetividade dessas técnicas no complemento do tratamento de DTM. Essa proposta de intercâmbio no exterior durante um doutorado regular é composto por dois estudos: O primeiro objetiva analisar os dados de um estudo randomizado e controlado coletados na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)- Brasil em colaboração com a professora Drª Corine M. Visscher, do Centro Acadêmico de Odontologia de Amsterdã (ACTA)- Holanda, bem como com o professor Dr. Francisco Alburquerque Sendin da Universidade de Salamanca- Espanha e com a professora Drª Susan Armijo-Olivo, da Universidade de Alberta-Canadá. Parte do intercâmbio será destinado a análise estatística e produção de um manuscrito que aborde as mudanças clínicas observadas após 10 sessões de um protocolo de fisioterapia. Esse protocolo foi baseado em técnicas de mobilização craniocervical e exercícios de estabilização segmentar na coluna cervical com biofeedback em sujeitos com DTM. Um grupo controle foi composto por pacientes que não receberam tratamento, e seus resultados foram comparados aos do grupo que recebeu intervenção. O segundo estudo, a ser desenvolvido no ambulatório do ACTA tem como objetivo determinar se um tratamento bem sucedido para DTM (baseado em fisioterapia, odontologia e psicologia) consequentemente causará melhoras no relato de dor de cabeça após 26 semanas. A hipótese é de que os pacientes que tiverem sido devidamente tratados para DTM apresentarão redução dos relatos de dor de cabeça à médio e longo prazo. Essa proposta será muito importante para consolidar a experiência do estudante de doutorado com pesquisa clínica, particularmente relacionada à DTM e suas comorbidades. Essa linha de pesquisa foi criada recentemente na UFSCar e portanto umacolaboração internacional será de extrema importância para fortalecer a pesquisa realizada até então, bem como os próximos estudos a serem realizados pelo grupo no Brasil. (AU)