Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel dos mastócitos e sistema renina-angiotensina sobre a resposta inflamatória induzida por periodontite experimental em camundongos diabéticos

Processo: 16/05780-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Vigência (Término): 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Sandra Helena Penha de Oliveira
Beneficiário:Jessica Pinati Pereira
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/03965-2 - Papel do sistema renina-angiotensina em diferentes modelos inflamatórios orais: uma abordagem interdisciplinar experimental e clínica, AP.TEM
Assunto(s):Mastócitos   Periodontite   Quimiocinas   Inflamação   Renina   Diabetes mellitus

Resumo

A doença periodontal (DP) é considerada uma condição inflamatória crônica e destrutiva das estruturas de sustentação dos dentes e quando desenvolvida por um paciente diabético se manifesta de um modo exacerbado, promovendo a liberação de mediadores inflamatórios. A indução da diabetes em animais tem sido uma ferramenta importante para desvendar os mistérios entre esta doença e medicina periodontal. Os mastócitos (MCs) são células encontradas tanto no periodonto normal quanto inflamado, dessa forma, supõe-se que os MCs possam participar de uma possível resposta inflamatória, porém, os mecanismos pelos quais estes MCs podem contribuir para a progressão da DP ainda são desconhecidos.O sistema renina-angiotensina (SRA) caracteriza-se como regulador da pressão sanguínea em longo prazo e controle da pressão arterial. Este SRA de forma simples e clara modula várias funções fisiológicas como pressão arterial, e inflamação tecidual. Em pacientes diabéticos, com DP, o tratamento com inibidor da enzima conversora de angiotensina, induziu uma melhora nos níveis de glicose, assim como nas condições periodontais do indivíduo. No entanto, não está completamente elucidado quais os mecanismos envolvidos nesta melhora. Contanto, o objetivo deste trabalho é avaliar o papel dos MCs e do SRA sobre a resposta inflamatória de camundongos diabéticos submetidos à periodontite. Inicialmente serão utilizados camundongos Balb/c que serão submetidos à eutanásia 15 dias após a realização da ligadura, e neste momento as regiões próximas à ligadura, tecido gengival, mandíbula e sangue serão coletados para o processamento laboratorial para os estudos da resposta inflamatória. Decorrente de todo processo serão realizadas análises qualitativas e quantitativas (histológicas) das alterações do tecido inflamado por meio da análise por microscopia óptica de cortes corados com H&E. Os resultados, em conjunto, contribuirão para o aprimoramento dos conhecimentos dos mecanismos moleculares e celulares envolvidos na resposta inflamatória, podendo assim, melhorar o perfil do tratamento dos pacientes diabéticos, colaborando para o desenvolvimento de novas terapêuticas para o controle da periodontite na presença de diabetes.