Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise comparativa do perfil de sinalização do receptor AT1 após a ativação por agonistas balanceados e tendenciosos ("biased agonists") por abordagem proteômica

Processo: 16/08920-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Claudio Miguel da Costa Neto
Beneficiário:Sarah Capelupe Simões
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/20148-0 - Desenvolvimento de novos ligantes/drogas com ação agonística seletiva ("biased agonism") para receptores dos sistemas renina-angiotensina e calicreínas-cininas: novas propriedades e novas aplicações biotecnológicas, AP.TEM
Assunto(s):Transdução de sinais   Receptores acoplados a proteínas-G   Proteômica

Resumo

Os receptores acoplados a proteína G (GPCRs) são importantes alvos de estudos biomédicos e são alvos de 40% dos medicamentos atualmente comercializados. O receptor de angiotensina do tipo 1 (AT1) medeia importantes efeitos fisiopatológicos em diferentes órgãos e tecidos e tem como principal efetor o octapepitídeo Angiotensina II (AngII). A AngII já foi descrita como capaz de ativar vias dependentes de proteínas G e as vias dependentes de beta-arrestinas. Tendo em vista a importância farmacológica do receptor AT1, diversos estudos vem sendo desenvolvidos na busca por agonistas seletivos (do Inglês "biased agonism"), que induzam ativação preferencial de uma das vias de sinalização descritas acima. Este projeto propõe uma abordagem inovadora para o estudo do fenômeno de "biased agonism" através de análise proteômica após ativação de células expressando o receptor AT1 e estimuladas com diferentes ligantes. Esta abordagem foi proposta no Projeto Temático vigente em nossos laboratório, e permitirá compreender de maneira refinada quais tipos de resposta estes ligantes geram dentro da célula, quais proteínas são moduladas, em quais compartimentos celulares essas proteínas se encontram, e em quais outras vias de sinalização elas interferem. Para sua realização, contaremos com ativa participação do Professor Vitor M. Faça, colaborador do Projeto Temático e com larga experiência em análises proteômicas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Biossensores possibilitam novas abordagens na descoberta de medicamentos 
Matéria(s) publicada(s) no blog Pesquisa para Inovação FAPESP sobre a bolsa:
Biossensores possibilitam novas abordagens na descoberta de medicamentos