Busca avançada
Ano de início
Entree

Características físico-químicas e biológicas de novos materiais reparadores à base de silicato tricálcico e biosilicato

Processo: 16/11036-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Mario Tanomaru Filho
Beneficiário:Marcela Borsatto Queiroz
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Biomateriais

Resumo

Cimentos de silicato de cálcio são desenvolvidos como materiais reparadores. Um vidro-cerâmico bioativo totalmente cristalizado foi desenvolvido com nome de Biosilicato (Universidade Federal de São Carlos, São Carlos). Este projeto está dividido em 2 subprojetos. 1 - Desenvolver e avaliar um novo material à base de silicato tricálcico associado ao radiopacificador tungstato de cálcio ou óxido de nióbio, com indicações semelhantes ao MTA e compará-lo ao MTA HP. 2 - Desenvolver e avaliar um novo material à base de silicato tricálcico associado ao radiopacificador óxido de zircônio e 10 ou 20% de biosilicato, e compará-lo ao Biodentine. Serão avaliadas as propriedades físico-químicas, biocompatibilidade, capacidade antimicrobiana e potencial bioativo desses materiais. Os testes tempo de presa, radiopacidade e solubilidade serão baseados na ISO 6876. A mensuração de pH será realizada por meio de pHmetro digital. Os testes MTT e vermelho neutro serão realizados para definir a diluição do eluído dos materiais. Posteriormente, novo ensaio MTT e ensaio de fosfatase alcalina serão realizados para avaliação da viabilidade celular e bioatividade após contato com eluído dos materiais por 3 e 7 dias. O ensaio vermelho de alizarina será realizado para identificar o depósito de cálcio em cultura de células após 21 dias de contato com o cimento. A expressão gênica dos marcadores osteocalcina (OC) e fosfatase alcalina (ALP) serão realizadas por PCR em Tempo Real. O teste de atividade antimicrobiana será pelo método de contato direto sobre bactéria na forma planctônica. Os dados obtidos para cada avaliação serão submetidos aos testes estatísticos apropriados, com nível de significância 5%.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
QUEIROZ, Marcela Borsatto. Physicochemical and biological properties of tricalcium silicate-based reparative materials with alternative radiopacifiers and Biosilicate. 2018. 75 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Odontologia (Campus de Araraquara)..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.