Busca avançada
Ano de início
Entree

Bioatividade de superfícies nanoestruturadas de titânio

Processo: 16/01184-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica
Pesquisador responsável:Fernanda Roberta Marciano
Beneficiário:Débora Aparecida Reis
Instituição-sede: Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IP&D). Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). São José dos Campos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/20345-7 - Estudo de filmes de carbono-tipo diamante contendo nanopartículas incorporadas para aplicações biomédicas, AP.JP
Assunto(s):Materiais nanoestruturados   Regeneração óssea   Biomateriais   Titânio   Bioatividade   Hidroxiapatita   Anodização   Microscopia eletrônica de varredura   Difração por raios X

Resumo

Nos últimos anos, um dos materiais preferidos para estudo com implantes têm sido o titânio e suas ligas. Visando melhorar e acelerar o processo de ósseo-integração após a implantação, tratamentos superficiais são feitos buscando propriedades que estimulem o crescimento do osso neoformado. A anodização da superfície do titânio promove a formação de camadas superficiais protetoras de TiO2, aumentando a dinâmica de neoformação óssea devido à incorporação de elementos como o cálcio e o fósforo. Nesse intuito, a combinação das propriedades de bioatividade da hidroxiapatita (HAp) com a anodização da superfície do titânio surge como uma nova alternativa para a fabricação de compósitos visando aplicações ósseo-regenerativas. O objetivo desse projeto é estudar a bioatividade de superfícies nanoestruturadas de titânio para aplicações na regeneração óssea. O processo de anodização será realizado aplicando-se 30 V durante 1 h em solução eletrolítica aquosa contendo íons de fluoreto. Antes de realizar a biomineralização, as amostras passarão por um tratamento alcalino a fim de melhorar a deposição e a resistência à união dos cristais de HAp com a superfície. A biomineralização será realizada pela imersão do material em solução de simulado de plasma humano (SBF), utilizada para estudo da bioatividade in vitro. O SBF é um fluido corporal simulado acelular que tem concentrações de íons inorgânicos semelhantes às do líquido extracelular humano. As amostras serão caracterizadas utilizando-se técnicas de microscopia eletrônica de varredura, difratometria de raios-X, espectroscopia de raios X por dispersão em energia e espectroscopia de espalhamento Raman.