Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da patogenicidade de micoplasma: alternativas experimentais e diagnósticas

Processo: 16/13788-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 14 de novembro de 2016
Vigência (Término): 13 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Mario Jose Abdalla Saad
Beneficiário:Kelly Lima Calisto da Silva
Supervisor no Exterior: Paolo Fiorina
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Harvard University, Boston, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:12/24629-2 - A ação da via de sinalização da insulina e hsr sobre a longevidade de roedores, BP.PD
Assunto(s):Imunologia

Resumo

O gênero Mycoplasma contém os menores organismos capazes de replicação autônoma. Embora alguns micoplasmas possam viver inócuos em seu hospedeiro, outros podem causar doenças graves em humanos e até o presente momento, não existem vacinas disponíveis para profilaxia das infecções por micosplama. A maioria das espécies patogênicas causam infecção crônica, de evolução lenta e progressiva, principalmente da mucosa do trato respiratório e urogenital. A extensão da lesão inicial e bem como sua continuidade é determinada pela resposta inflamatória do hospedeiro. No entanto, pouco se sabe sobre os mecanismos patogênicos e de virulência da maioria das espécies de micoplasmas e a análise funcional desse microrganismo está muito aquém de qualquer outra bacteria. O conhecimento mais aprofundado da patogenicidade desse microrganismo poderá contribuir para a descoberta de novos alvos terapêuticos e profiláticos. Além disso, o aprimoramento de testes de detecção e identificação é fundamental para o desenvolvimento de estratégias mais eficazes para o controle da doença. Dessa forma, os objetivos específicos desta proposta de pesquisa são: 1) Implementar do modelo experimental em larvas de Galleria mellonella para estudo da patogenicidade do Micoplasma. 2) Desenvolver um novo sistema de gene repórter em M. pulmonis para a monitorização do curso da infecção in vivo. 3) Desenvolver uma ribossonda capaz de melhorar a detecção de Micoplasma em tecidos fixados utilizando o gene 16S rRNA como alvo. Esperamos com este estudo implemetar um modelo alternativo para a investigação da resposta imune inata a patógenos que não requer o uso animal e aprimorar novas ferramentas para elucidar a dinâmica da infecção por micoplasma. Os sistemas permitirão a monitorização direta da adesão, invasão e sobrevivência de micoplasma in vivo; e facilitarão diagnóstico e o estudo dos mecanismos envolvidos na colonização e persistência do microoganismo.