Busca avançada
Ano de início
Entree

Políticas públicas e mobilidade urbana sustentável: análise comparativa entre Amsterdã e Campinas

Processo: 16/10610-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 29 de agosto de 2016
Vigência (Término): 28 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Economia - Economia Regional e Urbana
Pesquisador responsável:Alexandre Gori Maia
Beneficiário:Livia Ferreira Velho Rodrigues
Supervisor no Exterior: Paul Van Steen
Instituição-sede: Instituto de Economia (IE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Groningen, Holanda  
Vinculado à bolsa:15/23227-6 - Políticas públicas e mobilidade urbana sustentável: análise comparativa entre Amsterdã e Campinas, BP.IC
Assunto(s):Mobilidade urbana   Bicicletas

Resumo

Em 2010, segundo relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (em inglês, IPCC), as emissões de gases estufa (em inglês, Greenhouse gas - GHG) mais que dobraram com relação aos níveis de 1970, chegando a 7 Gt CO2eq, isto é, considerando outros gases estufa além do gás carbônico. Por volta de 80% desse aumento tem como responsável os veículos rodoviários (IPCC, 2014). O aumento da frota de automóveis nos últimos anos tem gerado congestionamentos, trânsito, acidentes, estresse e outras doenças. Diante disso, surgem propostas para solucionar o problema de mobilidade urbana, com ênfase para o investimento em transportes públicos coletivos e em infraestrutura para veículos não motorizados. Amsterdã e Copenhagen representam exemplos de sucesso no uso da bicicleta como meio de transporte. Nessa última são investidos três milhões de euros em infraestrutura cicloviária ao ano, o que corresponde de 20% a 25% do investimento em infraestrutura viária. O Brasil tem tentado avançar sobre essa questão criando a "Política Nacional de Mobilidade Urbana", mas há falta de planejamento, o investimento ainda é muito reduzido e os incentivos vêm sendo implantados de forma desconectada dos outros modais e das demais políticas urbanas. A cidade de Campinas, SP, formulou um Plano Cicloviário para os próximos anos. O sucesso de tais medidas exige estudos mais apurados dos determinantes da escolha pelo uso da bicicleta, tema central deste projeto de pesquisa. Esta pesquisa avalia como fatores institucionais podem influenciar a escolha pelo uso da bicicleta como modo de transporte. Será realizado um estudo comparativo entre Campinas, onde diversas políticas de mobilidade sustentável têm sido propostas, sem muito sucesso, e Amsterdã, Holanda, um caso de sucesso no mundo. Serão realizadas entrevistas com gestores na cidade de Campinas para, ao final, propor políticas adaptadas à realidade municipal.