Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterizações da atividade eletrofisiológica da via Préfrontal-estriatal no aprendizado de tarefas temporais

Processo: 16/05473-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Marcelo Bussotti Reyes
Beneficiário:Eliezyer Fermino de Oliveira
Instituição-sede: Centro de Matemática, Computação e Cognição (CMCC). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/03729-2 - Investigando os substratos neurais do aprendizado de tarefas temporais, BE.EP.MS
Assunto(s):Potenciais de ação   Eletrofisiologia

Resumo

A habilidade de estimar intervalos de tempo e agir com precisão temporal é crítico para adaptação e sobrevivência. Diferentes teorias e estudos buscam desvendar as bases neurais desta aptidão temporal. Dentre estas, apontam-se estruturas como o Estriado Dorsal (DS) e o Córtex Préfrontal medial (mPFC). Lesões e manipulações farmacológicas no DS sugerem alterações na percepção temporal, enquanto o mPFC aparenta ser responsável pela habilidade de discriminação de intervalos temporais distintos. A via mPFC-DS é bem descrita na literatura e também importante para processamento de intervalos de tempo. Além do mais, esta via participa na aquisição de diferentes categorias de aprendizados, como o associativo. Somado a isto, resultados nossos sugerem que o aprendizado de algumas tarefas temporais parece ser instantâneo, e não graduais como na visão tradicional. Nosso objetivo é estudar a interação de mPFC e DS durante o aprendizado de uma tarefa envolvendo intervalo de tempo. Para isso, realizaremos registros, simultaneamente, de potencial de campo local (LFP) e potenciais de ação (spikes) com uma matriz de 32 eletrodos no mPFC e outra no DS enquanto o animal aprende uma tarefa de reforço pela duração da resposta (Differential Reinforcement Response Duration , DRRD). Isso permitirá que: (i) A interação LFP-LFP, Spike-Spike e LFP-Spike, seja avaliada na via mPFC-DS. (ii) Como o aprendizado de uma tarefa temporal altera a atividade em ambas as áreas. (iii) A modulação da atividade de DS pelo mPFC.