Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito dos ácidos graxos sobre a atividade inflamatória de macrófagos na caquexia associada ao câncer: consequências sobre as funções celulares

Processo: 16/09988-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Marilia Cerqueira Leite Seelaender
Beneficiário:Katrin Radloff
Supervisor no Exterior: Gerhard Puschel
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Potsdam, Alemanha  
Vinculado à bolsa:13/25207-7 - É uma falha na resolução da inflamação no tecido adiposo de pacientes caquéticos?, BP.DD
Assunto(s):Caquexia   Neoplasias   Inflamação   Inflamação crônica   Ácidos graxos   Macrófagos

Resumo

A caquexia associada ao câncer é uma síndrome caracterizada por acentuada e involuntária perda de peso. Ela afeta cerca de 80% dos pacientes com câncer em estágio avançado e é a causa de morte de grande parte destes casos. Estudos recentes mostraram que os mediadores inflamatórios possuem papel importante no desenvolvimento da caquexia, considerada uma condição inflamatória crônica. O tecido adiposo branco contribui para o desenvolvimento do processo inflamatório, uma vez que sofre reorganização morfológica e lipólise, liberando ácidos graxos livres (AG), que acentuam a produção de citocinas pró-inflamatórias, através da ativação de vias de sinalização pró-inflamatórias e do recrutamento de macrófagos para o tecido adiposo. Em estudos realizados por nosso grupo de pesquisa com pacientes caquéticos, os níveis plasmáticos de ácidos graxos saturados, como o ácido palmítico e esteárico, estavam aumentados em relação aos pacientes que não apresentavam caquexia. Por outro lado, os níveis plasmáticos de ácidos graxos poli-insaturados, tais como di-homo-³ linoleico e ácido ±-linolénico estavam diminuídos nos pacientes caquéticos. O objetivo deste projeto é investigar os efeitos dos ácidos graxos e prostaglandinas, que estão alterados em pacientes caquéticos com câncer gastrointestinal, na linhagem celular de macrófagos U937. Pretende-se identificar quais vias inflamatórias são moduladas por alterações no ambiente celular, bem como os produtos secretados pelos macrófagos. Concomitantemente, será analisada a influência de fatores inflamatórios nas enzimas envolvidas no metabolismo de ácidos graxos). As células imunes, por exemplo, monócitos, células T e macrófagos, expressam enzimas que convertem AG em mediadores lipídicos e receptores que são ativados pelos AG e seus produtos. Assim, as células imunes residentes e infiltradas no tecido adiposo não são somente afetadas por AG e mediadores lipídicos, mas também desempenham um papel importante na sinalização anti- e pró-inflamatória no tecido adiposo. (AU)