Busca avançada
Ano de início
Entree

Regeneração óssea em voo espacial: efeito de agentes osteoindutores no tratamento da consolidação de defeitos ósseos em fêmures de camundongos expostos à microgravidade

Processo: 15/25606-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 17 de setembro de 2018
Vigência (Término): 16 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Ariane Zamarioli
Beneficiário:Ariane Zamarioli
Anfitrião: Melissa Ann Kacena
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Indiana University-Purdue University Indianapolis, Estados Unidos  
Assunto(s):Ortopedia   Osso e ossos   Regeneração óssea   Osteoindução   Defeitos ósseos

Resumo

Defeitos ósseos secundários a trauma de alta energia geralmente resultam em períodos de imobilização prolongada, com restrição de descarga de peso no membro acometido por até seis meses. Há muitas investigações científicas utilizando animais de pequeno porte como modelo animal para estudo de condutas terapêuticas que visam tratar os defeitos ósseos. Embora esses modelos possam proporcionar informações preliminares quanto a possíveis tratamentos osteoindutivos, eles não simulam condições de descarga de peso parcial (desuso) após a fratura óssea. Exemplificando o exposto, roedores deambulam imediatamente após recuperação anestésica e realizam marcha normal entre o primeiro e terceiro dia após cirurgia de defeito ósseo. Desta forma, para alcançar o objetivo de testar novas estratégias para o tratamento de defeitos ósseos é necessário, primeiramente, desenvolver modelos de estudo que combinem adequadamente desuso e regeneração óssea. Para isso, foi estabelecida parceria com a NASA para utilizar o ambiente de microgravidade (¼G) da Nave Espacial para o desenvolvimento deste estudo, que permitirá investigar a regeneração óssea em camundongos submetidos a defeito ósseo e expostos a ¼G. Além dos animais sem tratamento, serão investigados também os efeitos da proteína morfogenética óssea (BMP-2) e da trombopoietina (TPO), um novo agente de regeneração óssea. Esse estudo será necessário para o entendimento dos mecanismos envolvidos na regeneração óssea em condições de desuso e também para determinar se a ausência ou redução de descarga de peso alteram a eficácia terapêutica da BMP-2 e da TPO. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.