Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de frutos de citros de mesa em ambiente protegido de vetores de HLB

Processo: 16/14945-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Mariângela Cristofani-Yaly
Beneficiário:Alex Junior Soares
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/18605-0 - Obtenção e avaliação de novas variedades copas e porta-enxertos para citricultura de mesa, AP.TEM
Assunto(s):Melhoramento genético vegetal   Manejo

Resumo

A ocorrência e drástica dispersão do huanglongbing (ex-greening) no estado de São Paulo têm provocado sérias mudanças na citricultura paulista, que, para maior controle do inseto vetor e para fugir de regiões de maior incidência, tende a adotar modelos de concentração da produção por grandes grupos, e busca de regiões mais isoladas. Desta maneira, há uma forte tendência dos pequeno e médio produtores venderem a propriedade ou deixarem a atividade em busca de alternativas, como o cultivo da cana de açúcar. Apesar de não ser adequado ao porte de nossa citricultura industrial, o cultivo de citros visando produção comercial de frutos de mesa em sistema protegido, pode ser uma alternativa viável para o pequeno citricultor paulista se manter na atividade na situação atual da cultura. O emprego de espaçamento superadensado e porta-enxertos ananicantes, com manejo intensivo dos aspectos culturais como adubação, irrigação, poda, desbaste e outras técnicas para melhoria do tamanho, coloração e sabor dos frutos, aliado ao controle da floração e frutificação para produção em épocas de melhor preço, podem agregar valor aos frutos, favorecendo a relação custo/benefício. Entretanto, a avaliação da viabilidade destes sistemas, bem como a adequação de práticas de cultivo devem ainda ser determinadas experimentalmente. É proposto neste projeto, a realização de atividades de apoio ao monitoramento ambiental, manejo, obtenção, tabulação e análise dos dados obtidos através de diferentes abordagens, do efeito de dois ambientes (cobertura com tela e cobertura com plástico), dois porta-enxertos: Poncirus trifoliata (L.) Raf. (Trifoliata Limeira) e P. trifoliata var. monstrosa (T. Ito) Swingle: (Flying Dragon) e oito variedades copa, sendo seis laranjas doces: C. sinensis L Osbeck (Bahianinha, Navelina, Lane Late, Seleta do Rio, Pêra IAC e Charmute de Brotas), uma tangerina C. reticulata Blanco (Ponkan) e um tangor: C. reticulata x C. sinensis (Dekopon).

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.