Busca avançada
Ano de início
Entree

Ambientes radioativos naturais como fontes de desequilíbrio químico local e suas potenciais implicações prebióticas

Processo: 16/08854-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Douglas Galante
Beneficiário:Thiago Altair Ferreira
Instituição-sede: Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Origem da vida   Exobiologia

Resumo

Reatores nucleares naturais foram descritos como arranjos geológicos que continham material físsil natural e água no interior de ambiente rochoso, resultando em radiações em cadeia controladas, que se mantiveram ativas por milhares ou milhões de anos. Esses ambientes podem ter tido um papel relevante no processo de emergência de vida e evolução no contexto de ecossistemas pré-Cambrianos, por proverem energia e os desequilíbrios químicos necessários. Hoje já sabemos que, em ambientes de profundidade com fontes radiolíticas existem espécies microbianas litoautotróficas cuja sobrevivência é independente de fotossíntese a partir de luz solar. A proposta, neste trabalho, é de avaliar, de forma analítica e numérica, condições físico-químicas e as fontes de energia radiolíticas e seus efeitos na habitabilidade destes ambientes no contexto da Terra primitiva, quantificando a parcela da energia biologicamente aproveitável e considerando diferentes fontes de desequilíbrio químico e físico. Tal avaliação é proposta de ser feita tendo como referência a similaridade entre o microambiente alcalino destes ambientes radiolíticos e o de fontes hidrotermais alcalinas, ambientes os quais o potencial prebiótico já se demonstra promissor. A partir deste estudo podemos analisar não somente o potencial prebiótico destes ambientes radiativos naturais na Terra primitiva, mas também pode-se avaliar, posteriormente, a habitabilidade de análogos em ambientes extraterrestres, como as luas geladas de Júpiter - Europa, Calisto e Ganimedes - principais alvos das próximas grandes missões de busca por vida no Sistema Solar

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Brasileiros criam modelo para avaliar possibilidade de vida em lua de Júpiter 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.