Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da terapia laser de baixa intensidade (LLLT) em modelo de neuropatia diabética experimental

Processo: 15/12673-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Carlos Amilcar Parada
Beneficiário:Willians Fernando Vieira
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/05108-8 - Influência do laser de baixa intensidade nos neurônios: um estudo eletrofisiológico para ajudar a compreender os efeitos analgésicos do infravermelho na neuropatia diabética, BE.EP.DR
Assunto(s):Raman   Espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier   Neuropatias diabéticas

Resumo

A neuropatia diabética manifesta-se em aproximadamente 60% dos pacientes diabéticos e está entre as maiores causas de amputação de membros periféricos. Entre os casos diagnosticados de dor neuropática, a relacionada à neuropatia diabética representa 30%. Apesar dos aspectos eletrofisiológicos e morfológicos da dor neuropática diabética serem conhecidos, pouco se sabe sobre seu desenvolvimento e progressão, inviabilizando terapias eficazes. Mais recentemente, alguns estudos têm demonstrado uma estreita correlação entre o desenvolvimento da neuropatia diabética e o aumento de citocinas pró-inflamatórias no gânglio da raiz dorsal (GRD), como, por exemplo, a interleucina 1² (IL-1²) e o fator de necrose tumoral ± (TNF-±), os quais também atuam como ativadores da via de sinalização das proteínas quinases ativadas por mitógenos (MAPKs). Dentre outras terapias não-farmacológicas, a terapia laser de baixa intensidade (do inglês, low-level laser (light) therapy - LLLT) pode ser utilizada como tratamento nos casos de neuropatia diabética. Os resultados dos estudos clínicos envolvendo os efeitos da LLLT no sistema nervoso periférico (SNP) são animadores, porém inconclusivos quando se trata das dores de origem neuropática, de maneira geral. Pouco se sabe sobre a influência da LLLT na ativação e/ou inibição das vias de sinalização relacionadas à neuropatia diabética, como é o caso da via das MAPKs (envolvendo as proteínas p38, c-Jun-N-terminal e ERK, além de suas formas fosforiladas). A partir disso, o objetivo deste estudo será confirmar o efeito anti-hiperalgésico da LLLT em ratos com neuropatia diabética induzida por administração sistêmica de estreptozotocina. Posto isso, verificaremos se o efeito anti-hiperalgésico esperado com esta terapia não-farmacológica está correlacionado com a diminuição dos níveis de citocinas pró-inflamatórias, tais como IL-1² e TNF-±, e a expressão de MAPKs (p38, c-Jun-N-terminal e ERK) no GRD.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VIEIRA, WILLIANS F.; DE MAGALHAES, SILVIANE F.; FARIAS, FELIPE H.; DE THOMAZ, ANDRE A.; PARADA, CARLOS A. Raman spectroscopy of dorsal root ganglia from streptozotocin-induced diabetic neuropathic rats submitted to photobiomodulation therapy. Journal of Biophotonics, v. 12, n. 11 JULY 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.