Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da restrição dietética sobre a morfologia mitocondrial de c. elegans selvagens e mutantes para lipl-5

Processo: 16/11673-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Fernanda Marques da Cunha
Beneficiário:Gabriel Loureiro Martins
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07937-8 - Redoxoma, AP.CEPID
Assunto(s):Mitocôndrias

Resumo

As mitocôndrias são organelas dinâmicas que se fundem e se fissam de acordo com as necessidades metabólicas das células. É bem estabelecido que a morfologia mitocondrial é crucial para suas funções e consequentemente para a manutenção da homeostase celular frente a diferentes situações metabólicas. A restrição dietética é uma intervenção nutricional capaz de aumentar o tempo de vida de diferentes organismos, e parte do seu efeito depende da modulação da atividade mitocondrial. O cultivo de C. elegans em meio sem bactérias (privação de bactérias) é um protocolo extremo de restrição dietética, capaz de aumentar o tempo de vida de animais adultos. Este projeto visa caracterizar os efeitos da restrição dietética sobre a morfologia mitocondrial em C. elegans, especialmente em mutantes lipl-5 que, apesar de não mobilizarem todos os seus estoques lipídicos, vivem 100% mais que animais selvagens quando submetidos à restrição dietética. Um melhor entendimento da modulação da morfologia mitocondrial frente à restrição dietética em nematoides selvagens e mutantes fornecerá informações importantes acerca dos mecanismos responsáveis i-pela diferença do consumo lipídico existente entre as duas linhagens e ii-pela maior longevidade dos mutantes lipl-5.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.