Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação do receptor de adiponectina ADIPOR1 e do miR-221 no músculo esquelético de camundongos C57Bl/6 treinados e alimentados com dieta hiperlipídica

Processo: 16/08865-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Helena Cristina de Lima Barbosa Sampaio
Beneficiário:Mariana Cagnin
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Assunto(s):Sistema musculoesquelético   Resistência à insulina   Exercício físico   Fisiologia endócrina   Modelos animais de doenças

Resumo

Resistência à insulina é caracterizada pela diminuição da sensibilidade à insulina, ou seja, da capacidade das células dos tecidos adiposo, muscular e do fígado, de serem sensibilizados pela insulina quando a glicose está elevada no sangue. Aumento da expressão do receptor da adiponectina AdipoR1 induz à melhora do quadro de resistência à insulina e diabetes tipo 2. Há evidências de que AdipoR1 pode ser regulado pelo miR-221, o qual encontra-se aumentado durante a resistência à insulina e obesidade, portanto, atenuando a expressão de AdipoR1. Assim, considerando o efeito benéfico do exercício sobre a sensibilidade à insulina, nossa hipótese é de que a expressão e consequente ativação de AdipoR1 possam ser reguladas em resposta ao exercício pela diminuição da expressão do miR-221 no músculo esquelético de camundongos alimentados com dieta rica em lipídio. Para testar nossa hipótese, serão utilizados camundongos C57BL/6 alimentados com dieta hiperlipídica ad libitum e submetidos a um programa de treinamento diário em esteira de corrida. Os animais serão separados em: controle (C), controle treinado (CT), dieta rica em gordura (H) e dieta rica em gordura treinado (HT). Ao final do tratamento de 12 semanas, os camundongos serão testados quanto à sensibilidade à insulina (teste de tolerância à insulina) e à glicose (teste de tolerância à glicose) e terão sangue e amostras de músculo gastrocnêmio coletados para análises subsequentes. Para avaliar o efeito do exercício sobre a expressão de AdipoR1 e do miR-221, amostras de músculo serão homogeneizadas e será feita a quantificação proteica de AdipoR1 e de seu regulador PTB (RNA-binding protein polypyrimidine tract-binding protein) através de Western Blotting; enquanto a expressão de miR-221 será avaliada através de q-PCR em todos os grupos. Será verificada a ativação de AMPK, que é induzida pelo AdipoR1 em resposta à sinalização da adiponectina, através da fosforilação de AMPK no tecido muscular. Ainda, será realizada quantificação de adiponectina plasmática em todos os grupos. Desta forma, este projeto trará contribuições para se entender como o exercício pode atuar na melhora da sensibilidade à insulina através da modulação do AdipoR1, bem como o papel do miR-221 em animais treinados e resistentes à insulina. (AU)