Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do consumo de ácidos graxos monoinsaturados na atividade do tecido adiposo marrom/bege de humanos adultos

Processo: 16/10616-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 15 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:Licio Augusto Velloso
Beneficiário:Milena Monfort Pires
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Bolsa(s) vinculada(s):19/02055-3 - Taxa de absorção de glicose avaliada por PET/RM dinâmico como método para determinação de tecido adiposo marrom em humanos - potencial associação com atividade cerebral, BE.EP.PD   18/05479-6 - Treinamento para determinação de tecido adiposo marrom de humanos utilizando imagens de PET/RM, BE.EP.PD
Assunto(s):Hipotálamo   Inflamação   Tecido adiposo marrom

Resumo

Considerando a elevada prevalência de obesidade e suas comorbidades no Brasil e no mundo, diversas medidas terapêuticas vem sendo exploradas. Sabe-se que o tecido adiposo marrom/bege tem papel importante no controle do peso corporal e há fortes evidências de que sua atividade está inversamente associada à obesidade e doenças metabólicas. Estudos recentes têm evidenciado papel importante de alguns nutrientes na ativação do tecido adiposo marrom/bege, quase que exclusivamente em modelos animais. Os benefícios metabólicos de ácidos graxos monoinsaturados já foram evidenciados em diversos estudos, porém, os efeitos do consumo de grandes quantidades de azeite de oliva na atividade do tecido adiposo marrom/bege em humanos ainda não foram explorados. O objetivo do estudo será avaliar o impacto do consumo de grande quantidade de azeite de oliva extra-virgem na atividade do tecido adiposo marrom/bege em humanos magros e obesos. Este será um ensaio clínico aberto com duração total de quatro semanas. Os participantes obesos e controles (eutróficos) serão submetidos a uma intervenção dietética durante quatro semanas com azeite de oliva extra-virgem. Antes e após cada período de intervenção serão coletados dados de consumo alimentar e atividade física, avaliação do tecido adiposo marrom/bege (por FDG PET/CT scan), avaliação da composição corporal (DXA), perfil lipídico e marcadores inflamatórios e inflamação hipotalâmica (ressonância magnética funcional em uma subamostra). Os dados serão expressos em média e desvio-padrão e as variáveis comparadas por teste t de Student ou ANOVA para medidas repetidas.