Busca avançada
Ano de início
Entree

Malária associada à gestação: diagnóstico molecular, prevalência e fatores de risco no Vale do Juruá, Amazônia Brasileira

Processo: 16/06932-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia
Pesquisador responsável:Marcelo Urbano Ferreira
Beneficiário:Anaclara Pincelli Cintra
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Epidemiologia   Prevalência   Fatores de risco   Amazônia

Resumo

A malária associada à gestação é um importante fator de morbidade para a mãe, para o feto e ao longo da primeira infância. Está relacionada com morte fetal, aborto espontâneo, retardo do crescimento intrauterino, prematuridade, baixo peso ao nascer e aumento da mortalidade materna e neonatal. Apesar de sua importância em saúde pública, não há estimativas globais consolidadas da morbidade e de mortalidade maternas decorrentes de malária; tampouco são conhecidas com precisão a incidência e as implicações clínicas da malária causada por Plasmodium vivax durante a gestação. O Vale do Juruá, no estado do Acre, é a principal área de transmissão de malária na Amazônia Brasileira. Cruzeiro do Sul, maior cidade da região, em 2013 contribuiu com 11% dos casos de malária do Brasil. No ano seguinte, a cidade foi responsável por 25% dos casos de malária causada por Plasmodium falciparum do país. O presente projeto tem como objetivo principal determinar a prevalência e os fatores de risco para malária associada à gestação no município de Cruzeiro do Sul. Para isso, será feito diagnóstico molecular de malária em amostras de sangue venoso materno coletadas no momento do parto e entre a 24ª e 28ª semanas de gestação, ao longo de um ano. Será investigada a associação entre características sociodemográficas e nutricionais das gestantes e o risco de malária na gestação. Além disso, através do diagnóstico de malária em amostras de cordão umbilical dos recém-nascidos, será avaliada a prevalência de malária congênita. Os resultados deste estudo podem representar um importante subsídio para as políticas de controle da malária gestacional no Brasil.