Busca avançada
Ano de início
Entree

Partição subcelular e biomarcadores específicos para exposição de metais traço na espécie sentinela de manguezais Ucides cordatus (Linnaeus, 1763)

Processo: 16/05414-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Camilo Dias Seabra Pereira
Beneficiário:Luis Felipe de Almeida Duarte
Supervisor no Exterior: Julian Blasco Moreno
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC), Espanha  
Vinculado à bolsa:14/13448-2 - Tolerância biológica, efeitos subletais e bioacumulação em Ucides cordatus (Linnaeus, 1763) expostos a contaminantes, via água e alimentação, BP.PD
Assunto(s):Ucides cordatus   Metais   Ecotoxicologia

Resumo

Este projeto de pesquisa para Bolsa Estágio de Pesquisa no Exterior (BEPE) visa complementaro estudo de Pós-Doutorado em andamento. Será realizado no Instituto de Ciências Marinhas de Andaluzia (ICMAN-CSIC), sob a supervisão do Dr. Julián Blasco. Resumidamente, esta proposta busca adaptar protocolos e analisar a partição subcelular de metais (SMP) e biomarcadores específicos de defesa e efeitos (Metalotioneínas [MTs] e Ácido Delta Aminolevulínico Desidratase [ALA-D], respectivamente) em tecidos (hepatopâncreas e brânquias anteriores e posteriores) da espécie Ucides cordatus durante a exposição aos metais não-essenciais (cádmio e chumbo) via água e alimentação. A compreensão dos efeitos subletais dos metais, por meio da expressão protêica (MTs) e enzimática (ALA-D), associado aos processos de detoxificação celular (armazenamento em formas metabolicamente inativas e ativas, SMP), pode melhorar consideravelmente a capacidade de prever a toxicidade destes metais e, obviamente, diferentes tolerâncias biológicas podem também ser evidenciadas. Portanto, o principal objetivo do estudo no ICMAN-CSIC é adaptar e empregar novos protocolos para quantificar SMP, MTs e ALA-D em tecidos de U. cordatus após os experimentos de exposição (Exp.) realizados na UNIFESP: metais não-essenciais via água (Cd [Exp.1] e Pb [Exp.2]) e alimentos contaminados (folhas de Rhizophora mangle [Exp 3.], a principal fonte de alimento para este crustáceo). Espera-se que tais informações contribuam para o esclarecimento dos processos de detoxificação, danos subletais e tolerâncias biológicas abordadas no projeto principal de Pós-Doutorado. Os novos protocolos adaptados irão melhorar a confiabilidade e consistência das análises nesta espécie sentinela, podendo ser empregados em futuros estudos ambientais e ecológicos. Além disso, nosso estudo irá fornecer informações confiáveis para a gestão adequada dos ecossistemas manguezais.