Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinantes do endividamento dos estados brasileiros

Processo: 16/14959-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Estado e Governo
Pesquisador responsável:George Avelino Filho
Beneficiário:Vinícius de Melo Justo
Instituição-sede: Escola de Economia de São Paulo (EESP). Fundação Getúlio Vargas (FGV). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/15658-1 - As instituições políticas subnacionais: um estudo comparativo dos estados brasileiros, AP.TEM
Assunto(s):Federalismo   Instituições políticas

Resumo

Este projeto de TT-3 tem por objetivo contribuir com a investigação em andamento sobre os determinantes do desempenho fiscal dos estados brasileiros. O foco desta bolsa TT-3 será para investigar se o aumento no espaço fiscal dos estados brasileiros é devido ao aumento do endividamento.1 Existem importantes estudos que apontam que o federalismo é um fator importante para entender o endividamento dos governos subnacionais (Rodden 2002). Na América Latina, os estudos têm avançado particularmente para entender o impacto do federalismo no endividamento dos governos subnacionais mexicanos e argentinos (Benton and Smith 2015, González and Mamone 2015). Entretanto, existe uma carência de estudos sistemáticos na literatura sobre o endividamento dos governos subnacionais do Brasil (Arvate, et al. 2008). Para tentar suprir esta lacuna de estudos, este projeto buscará analisar se os estados aumentaram seu espaço fiscal por meio de endividamento, utilizando uma série temporal que abrange todo o período, desde a transição democrática até o presente.