Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da coluna vertebral em cães condrodistroficos por meio da cinética, cinemática e termografia

Processo: 16/14399-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Julia Maria Matera
Beneficiário:Andres Sebastian Aristizabal Escobar
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Coluna vertebral   Cinética   Locomoção   Clínica cirúrgica veterinária   Termografia   Cinemática

Resumo

Os Cães condrodistóficos apresentam particularidades anatômicas que os predispõem ao aparecimento de afecções na coluna vertebral. Os discos intervertebrais são estruturas complexas que se localizam entre os corpos vertebrais sendo as junções principais da coluna vertebral. A degeneração do disco intervertebral é um processo normal que acontece com o envelhecimento, este processo degenerativo leva a proeminência do núcleo pulposo junto com o anel fibroso e finalmente a protrusão dorsal do disco intervertebral conhecidos como Hansen tipo I e tipo II. 30 cães condrodistróficos ou mestiços de condrodistróficos serão incluídos no estudo, os cães serão divididos em dois grupos. Grupo I - 15 Cães Hígidos e Grupo II - 15 Cães com Doença do Disco Intervertebral. Será realizado exame físico e neurológico e será registrada a idade, sexo, peso corpóreo, escore de condição corporal, a duração dos sinais clínicos, e qualquer terapia medica administrada prévia à avaliação. Serão realizados exames laboratoriais (Hemograma com contagem de plaquetas; função renal; função hepática; avaliação cardiológica;) exames de imagem da coluna cervical, toracolombar, sacra e tomografia computarizada, avaliação termográfica, cinética e cinemática. Para a avaliação termográfica será utilizada uma câmara termografica e serão obtidas vista dorsal e lateral e será calculada a região de interesse (ROI). Após a obtenção das imagens termográficas, se procederá à realização do exame por tomografia computadorizada de toda extensão da coluna vertebral de cada animal. Para a Analise Cinética será utilizada uma plataforma sensitiva de pressão e serão avaliadas 5 passagens válidas de cada animal pela plataforma, em um numero máximo de 20 repetições. Será realizada uma única avaliação para os cães do Grupo 1, e para os cães do grupo 2 será realizada uma avaliação no T0 (T0= momento do retorno da deambulação) e Tf (Tf= 30 dias após o retorno da deambulação). A análise e o cálculo dos parâmetros serão feitas pela avaliação dos gráficos e valores gerados pelo sistema a partir de um software. Os valores fornecidos correspondem aos parâmetros do pico de força máxima vertical (PFV) expressos em Newtons, do impulso vertical (IV expresso em N/s) e do tempo de fase, de balanço e apoio (TA), em segundos dos membros do animal. Para a Analise Cinemática uma série de 8 câmeras de captura de movimento de alta velocidade será utilizada. A análise cinemática irá reportar o ângulo articular de locomoção para as articulações dos membros torácicos e membros pélvicos. Para essas articulações, os valores de máxima extensão, flexão, amplitude e velocidade onde as médias serão comparadas entre os grupos I e II em todos os ensaios cinemáticos, assim como os valores gerados pela analise cinética e termografica.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ESCOBAR, Andres Sebastian Aristizabal. Estudo da coluna vertebral de cães da raça Dachshund por meio da análise cinemática, termográfica e tomografia computadorizada. 2018. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.