Busca avançada
Ano de início
Entree

Formas de captura e transporte da manjuba, Anchoviella lepidentostole (Fowler, 1911)

Processo: 16/10325-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Engenharia de Pesca
Pesquisador responsável:Eduardo Antonio Sanches
Beneficiário:Beatriz Soares Heitzman
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Registro. Registro , SP, Brasil
Assunto(s):Benzocaína   Eugenol

Resumo

Devido a importância comercial e regional no litoral sul do Estado de SP, a manjuba Anchoviella lepidentostole (Fowler, 1911) é um recurso pesqueiro que necessita atenção especial, principalmente devido à possibilidade de criação em cativeiro, aspecto este, pouco estudado e com evidente carência de informações na literatura. Desta forma, o objetivo do presente trabalho será avaliar a sobrevivência da A. lepidentostole utilizando diferentes formas de capturas e manejo pós-captura no transporte com ou sem anestésicos. Para tanto serão conduzidos dois experimentos: 1) o primeiro será realizado no Município de Iguape - SP (canal do Valo Grande), utilizando três artes de pesca: rede de corrico, manjubeira e tarrafa, para tanto, serão avaliadas as taxas de sobrevivência em função das captura por unidade de esforço de no mínimo de 100 peixes por arte de pesca. 2) no segundo experimento serão utilizados 150 exemplares aos quais serão distribuídos em um delineamento experimental inteiramente casualizado, contendo três tratamentos com três réplicas, nos respectivos modos: sem anestésicos, benzocaína-10 mg L-1 e eugenol- 20 mg L-1, totalizando nove unidades experimentais. Será considerada como uma unidade experimental uma caixa plástica (26,5L) com bomba oxigenadora, contendo 25 peixes em cada. Os peixes serão transportados num percurso de aproximadamente 100 km (1,5h) onde serão avaliadas as taxas de sobrevivência. Para as diferentes formas de captura, a sobrevivência será avaliada por meio do Teste Z e para o transporte com e sem anestésicos será aplicado o Teste de variância de um fator (one-way ANOVA) ao nível 5% de significância.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.