Busca avançada
Ano de início
Entree

Motivos de participação e percepção da qualidade de vida de idosos participantes em um programa de exercício físico

Processo: 16/11815-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 30 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Grace Angélica de Oliveira Gomes
Beneficiário:Adriele Evelyn Ferreira da Silva
Supervisor no Exterior: Jorge Augusto Pinto da Silva Mota
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universidade do Porto (UP), Portugal  
Vinculado à bolsa:15/18198-7 - Efeitos da participação em um programa de atividade física na qualidade de vida de adultos e idosos atendidos pelo NASF em São Carlos, SP, BP.IC
Assunto(s):Exercício físico   Atividade física   Qualidade de vida   Envelhecimento   Idosos

Resumo

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a prática de Atividade Física (AF) pode ter papel fundamental para o envelhecimento saudável com uma boa qualidade de vida (QV). A QV é um importante componente para determinação do estado de saúde, principalmente durante o processo de envelhecimento. Uma vez que idosos passem a frequentar programas de AF, é imprescindível que se conheça os motivos de participação dos mesmos, tornando assim possível o levantamento de estratégias para criação de mais programas e métodos que estimulem as pessoas na adesão de um estilo de vida saudável. Sendo assim, este projeto tem por finalidade conhecer os motivos de participação e a percepção da QV dos idosos participantes de um programa de Exercício Físico (EF). Trata-se de uma pesquisa de caráter quase experimental, longitudinal, quantitativo, controlado, e multidimensional. Serão avaliados 10 indivíduos assíduos ao programa de EF (> 75% de frequência nas aulas) com pelo menos um mês de participação no programa. O programa de EF terá duração de 10 meses, contando com 2 sessões semanais de treino. Para avaliação, serão utilizada uma entrevista semi estruturada sobre a percepção da QV e um questionário aberto sobre motivos de participação e satisfação com o programa, realizados no início do mesmo (outubro) e após um mês de participação (novembro). Será realizada análise descritiva dos motivos de participação e análise de discurso da percepção de qualidade de vida dos participantes. Espera-se ainda que as respostas à entrevista estruturada em relação à QV e com efeitos do programa tenham alterações positivas após um mês de prática EF. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: