Busca avançada
Ano de início
Entree

Cogumelos Agaricus blazei e Pleurotus ostreatus como aditivos alternativos aos antibióticos em rações para frangos de corte

Processo: 16/09795-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Valquíria Cação Cruz-Polycarpo
Beneficiário:Gabrieli Andressa de Lima
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Dracena. Dracena , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/15306-3 - Avaliação de técnicas e processos na fungicultura: suplementação de substrato e utilização do composto exaurido no meio agrícola, AP.JP
Assunto(s):Agaricales   Morfologia intestinal   Agaricus   Antibióticos   Avicultura

Resumo

Com a proibição do uso de antibióticos pela União Europeia, deve-se buscar alternativas para se adequar as exigências deste mercado sem prejudicar sua produção. Assim, o uso de cogumelos que possam ter ação semelhante aos antibióticos torna-se uma alternativa. Poucos são os trabalhos que visam estudar os efeitos dos cogumelos da espécie Pleurotus ostreatus e Agaricus blazei como aditivo promotor de crescimento para frangos de corte. Para tanto, será conduzido um experimento no qual serão utilizados 900 pintos de corte machos da linhagem Cobb, distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado com cinco tratamentos e seis repetições. Os tratamentos consistirão de: T1 - Controle negativo - ração basal (RB) sem anticoccidiano e antibiótico (aves não desafiadas); T2 - Controle negativo - RB sem anticoccidiano e antibiótico (aves desafiadas); T3 - Controle positivo - RB com inclusão de anticoccidiano e antibiótico (aves desafiadas); T4 - RB com inclusão de 0,2% do cogumelo Agaricus blazei (aves desafiadas); T5 - RB com inclusão de 0,2% do cogumelo Pleurotus ostreatus (aves desafiadas). Serão obtidos dados sobre o desempenho zootécnico e morfometria intestinal dos frangos de corte. A análise estatística dos dados será feita pelo método de análise de variância (ANOVA), com o auxílio do procedimento GLM do programa SAS (2012). Para verificar diferenças significativas entre as médias dos tratamentos será utilizado o teste de Tukey com critério de 5% de probabilidade.