Busca avançada
Ano de início
Entree

Padronização de método para testes de toxicidade em larvas de abelhas sem ferrão em condições de laboratório, e potenciais efeitos adversos provenientes do alimento larval contaminado com o neonicotinoide tiametoxam

Processo: 16/00328-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Zoologia Aplicada
Pesquisador responsável:Osmar Malaspina
Beneficiário:Annelise de Souza Rosa
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/50197-2 - Ação de produtos empregados no cultivo da cana-de-açúcar sobre organismos não alvos, AP.BIOEN.TEM
Assunto(s):Cana-de-açúcar   Agrotóxicos   Inseticidas   Abelhas

Resumo

Os testes de toxicidade para aplicação nas avaliações de risco de inseticidas a abelhas são realizados de acordo com as diretrizes estabelecidas pela OCDE. No Brasil, a pesquisa científica carece de métodos padronizados que permitam a proposição de políticas regulatórias no que tange à proteção aos polinizadores nativos, a fim de que essas informações possam ser disponibilizadas ao público e adotadas como procedimentos-padrão em testes de toxicidade. No País, até o momento, não é utilizado um modelo para estimar o risco de exposição de abelhas a agrotóxicos, e o IBAMA usa como base para avaliação a abordagem norte americana. No entanto, o modelo norte americano, bem como os testes da OCDE, apresenta dados particularmente referentes à espécie A. mellifera, e na região Neotropical, atualmente existem 409 espécies descritas de abelhas nativas sociais. Assim, a utilização de A. mellifera como modelo ecológico para testes de toxicidade no Brasil tem sido questionada. Dessa forma, considerando a busca por um planejamento adequado de políticas públicas de proteção às abelhas nativas, e a necessidade do estabelecimento de espécies representantes da fauna nativa de abelhas a serem consideradas como organismos-modelo, bem como a padronização de métodos para a execução de testes de toxicidade de agrotóxicos sobre estes organismos, a proposta do presente projeto se enquadra perfeitamente às necessidades atuais para este propósito. Além disso, propusemos para este estudo, a utilização do neonicotinóide tiametoxam, ingrediente ativo que, dentre os três que se encontram atualmente em processo de reavaliação pelo IBAMA, possui regulamentação e autorização para aplicação aérea sobre a cana de açúcar, cultura predominante no Estado de São Paulo.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DORIGO, ADNA SUELEN; ROSA-FONTANA, ANNELISE DE SOUZA; SOARES-LIMA, HELLEN MARIA; GALASCHI-TEIXEIRA, JULIANA STEPHANIE; FERREIRA NOCELLI, ROBERTA CORNELIO; MALASPINA, OSMAR. In vitro larval rearing protocol for the stingless bee species Melipona scutellaris for toxicological studies. PLoS One, v. 14, n. 3 MAR 20 2019. Citações Web of Science: 0.
DORIGO, A. S.; ROSA-FONTANA, A. S.; CAMARGO, I. F.; NOCELLI, R. C. F.; MALASPINA, O. Biological Data of Stingless Bees with Potential Application in Pesticide Risk Assessments. Sociobiology, v. 65, n. 4, SI, p. 777-779, OCT 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.