Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel das células t reguladoras CD4+CD25+FOXP3+ na resposta imune contra Sporothrix schenckii após infecção e vacinação

Processo: 16/04250-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Iracilda Zeppone Carlos
Beneficiário:Alexander Batista Duharte
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/15187-2 - Efeito do silenciamento de Foxp3 na inmunogenicidade de vacinas contra Sporothrix schenckii, BE.EP.PD
Assunto(s):Vacinas

Resumo

A esporotricose é uma micose subcutânea com distribuição mundial, principalmente em países tropicais e subtropicais, e é considerada emergente no Brasil e outros países. Os agentes causadores são espécies do complexo Sporothrix schenckii que habitam o solo. Dentre as espécies do complexo, S. schenckii sensu stricto é o agente causal presente em todos os países, enquanto S. brasiliensis é especificamente encontrado no Brasil, onde essa infecção já é considerada uma importante zoonose. Os mecanismos imunológicos envolvidos na prevenção e controle da doença não estão completamente esclarecidos. Um dos fatores de risco que determina a suscetibilidade e a gravidade da doença é o estado imune do hospedeiro. De fato, a doença é mais severa e geralmente disseminada em camundongos nude e em pacientes com AIDS, sugerindo que a imunidade mediada por células T seja de grande importância contra esta infecção. Estudos feitos em nosso laboratório já demonstraram o papel da imunidade inata e de diferentes populações de linfócitos T incluindo Th1, Th2 e Th17 na resposta imune contra S. schenckii em modelos de infecção e durante a resposta a um candidato vacinal específico. As células T regulatórias (Treg) são uma população de linfócitos fundamentais no controle da imunidade e do excessivo dano tecidual causado em resposta a diferentes infecções, incluindo aquelas por fungos. Porém, até agora não existem estudos sobre sua influência no controle da resposta imune à infecção por S. schenckii e de como elas poderiam participar na fase de indução da resposta imune após vacinação contra o fungo. Deste modo, propomos uma ampla avaliação do papel das células Treg CD4+CD25+Foxp3+ na infecção por S. schenckii, desde sua frequência durante a infecção por esse patógeno até a determinação da sua atividade e importância para a resposta imune pós-infecção e pós-vacinação em camundongos transgênicos DEREG (do inglês: "DEpletion of REGulatory T cells") com depleção ou não destas células. Os resultados obtidos irão colaborar para o melhor entendimento do papel das células Treg em infecções fúngicas e no curso da resposta pós-vacinação, além de apoiarem o desenvolvimento de estratégias de imunomodulação para a profilaxia e tratamento da esporotricose, especialmente importante para pacientes imunocomprometidos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BATISTA-DUHARTE, ALEXANDER; TELLEZ-MARTINEZ, DAMIANA; DE ANDRADE, CLEVERTON ROBERTO; PORTUONDO, DEIVYS LEANDRO; JELLMAYER, JULIANA APARECIDA; POLESI, MARISA CAMPOS; CARLOS, IRACILDA ZEPPONE. Sporothrix brasiliensis induces a more severe disease associated with sustained Th17 and regulatory T cells responses than Sporothrix schenckii sensu stricto in mice. FUNGAL BIOLOGY, v. 122, n. 12, p. 1163-1170, DEC 2018. Citações Web of Science: 2.
BATISTA-DUHARTE, ALEXANDER; TELLEZ-MARTINEZ, DAMIANA; PORTUONDO FUENTES, DEIVYS LEANDRO; CARLOS, IRACILDA ZEPPONE. Molecular adjuvants that modulate regulatory T cell function in vaccination: A critical appraisal. PHARMACOLOGICAL RESEARCH, v. 129, p. 237-250, MAR 2018. Citações Web of Science: 6.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.