Busca avançada
Ano de início
Entree

A desigualdade entre os sexos pelas perspectivas de Pierre Bourdieu e Simone de Beauvoir

Processo: 16/08059-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Fundamentos da Educação
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Dias Junior
Beneficiário:Alan Isaac Mendes Caballero
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Sociologia educacional   Educação comparada   Iniquidade de gênero   Desigualdades   Análise de conteúdo

Resumo

A pesquisa está centrada nos gêneros e seus desdobramentos sociais pelas literaturas O Segundo Sexo ([1949] 1967; 1970), de Simone de Beauvoir, e A Dominação Masculina ([1998] 2003a), de Pierre Bourdieu. Espera-se problematizar as convergências na argumentação e as divergências nas propostas dos autores tendo em vista os temas citados. A proposta aqui apresentada em projeto refere-se, em particular, às educações do corpo pela alteridade e pelas estruturas de dominação que compelem a decisão dos sujeitos em relação às escolhas que fazem e determinam seu agir. As hipóteses de trabalho assentam-se na ideia segundo a qual as experiências do ser não provêm de um ambiente neutro ou de um mundo aberto à pluralidade, por isso a dicotomia masculino/feminino trabalhada por Beauvoir e Bourdieu. Assim, nossos esforços encontram-se em analisar criticamente os pressupostos da educação masculina e da educação feminina no processo de formação dos sujeitos e de suas identidades nas vivências de um mundo que reconhece como universo (do) masculino na perpetuação do mito do Eterno Feminino (BEAUVOIR, 1967; 1970), evidenciando um androcentrismo (BOURDIEU,2003a), que representa a plena desigualdade entre os sexos.