Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da carcaça e qualidade de carne de bovinos de diferentes grupos genéticos recriados em pastagem, suplementados ou não, e terminados em confinamento

Processo: 16/14260-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Juliana Duarte Messana
Beneficiário:Laís de Oliveira Lima
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Carcaça   Carnes e derivados   Qualidade da carne   Pastagens   Bovinos

Resumo

Nos países em desenvolvimento, o consumo de produtos de origem animal poderá dobrar até o ano 2030 em razão do baixo consumo atual (FAO, 2015). A demanda global por carne está crescendo devido aumento populacional, o aumento da renda per capita e urbanização. Assim, a otimização da produção e da qualidade de carne, com características desejadas pelo mercado consumidor, como quantidade adequada de gordura, maciez, sabor da carne e coloração adequada, compõe os principais objetivos da cadeia produtiva de carne bovina. A suplementação energética de animas em pastagem na fase da recria e a terminação de animais confinados associado a melhor escolha racial é uma ferramenta para melhorar eficiência e qualidade de carne. Desse modo, o presente projeto se faz necessário para avaliar as interações entre os processos que contribuem com o crescimento animal e que irão impactar na qualidade da carne de bovinos de diferentes grupos genéticos submetidos à dois planos nutricionais: recria em pastagem, suplementadas ou não, durante a época das águas; e terminação em confinamento na época seca do ano. Para tanto, será executado um ensaio com bovinos de três grupos: Nelore, ½ Angus x ½ Nelore e ½ Senepol x ½ Nelore, previamente submetidos à dois planos nutricionais: recria em pastagem (sal mineral e aditivo em 0,03% do peso corporal ou a suplementação com concentrado de 0,3% do peso corporal); terminação em confinamento recebendo dieta de alto concentrado. (AU)