Busca avançada
Ano de início
Entree

Células-tronco mesenquimais derivados da geleia de Wharton na injuria cardiopulmonar e neuroimunomodulação sistêmica na sepse

Processo: 15/21308-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Samirah Abreu Gomes
Beneficiário:José Manuel Cóndor Capcha
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/19012-0 - Avaliação da terapia com células-tronco hematopoiéticas na doença renal crônica em cães, AP.TEM
Assunto(s):Neuroimunomodulação   Sepse   Geleia de Wharton   Células-tronco mesenquimais

Resumo

A sepse é uma doença relacionada como a presença de infeção junto a uma resposta inflamatória sistêmica, sua fisiopatologia envolve uma rede complexa de citocinas e mediadores inflamatórios que causam a injuria de diversos tecidos. Na atualidade são muitas as tentativas para diminuir a mortalidade, porém até agora não existe uma estratégia especifica para tratar a doença. Nos últimos anos, as células-tronco têm recebido grande interesse no tratamento de doenças inflamatórias e degenerativas; na última década muitos estudos demostraram que as células-tronco mesenquimais (CTM) possuem propriedades imunosupressoras e imunomoduladoras, e que elas podem proteger do efeito inflamatório durante uma endotoxemia. Na atualidade já estão sendo usadas as CTM como última alternativa em diversas doenças críticas, embora, ainda existem algumas controvérsias nos resultados. Sobre o tratamento da sepse com células-tronco, primeiro é necessário a ampliação dos estudos pré-clínicos antes fazer sua aplicação na prática clínica. Com o conhecimento das propriedades das CTM e sua viabilidade na terapia interespécies, nossa proposta é estudar o efeito das células-tronco mesenquimais da geleia de wharton humano em um modelo de sepse experimental em "ratos" (Ligadura e punção do Ceco, LPC). Os animais serão randomizados em três grupos: LPC (grupo com indução da sepse), LPC + CTM (grupo com indução da sepse mais tratamento com células-tronco) e o SHAM (grupo controle). Os grupos serão submetidos a avaliação cardíaca, pulmonar, imunológica e autonômica, além dos mecanismos envolvidos como consequência do tratamento; finalmente os dados obtidos serão submetidos à análise de variância, seguida pelo teste Newman-Keuls. O grau de significância estabelecido para análise estatística será de p<0,05.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CONDOR CAPCHA, JOSE MANUEL; RODRIGUES, CAMILA ELEUTERIO; MOREIRA, ROBERTO DE SOUZA; SILVEIRA, MARCELO DUARTE; DOURADO, PAULO; DOS SANTOS, FERNANDO; IRIGOYEN, MARIA CLAUDIA; JENSEN, LEONARDO; GARNICA, MARGOTH RAMOS; NORONHA, IRENE L.; ANDRADE, LUCIA; GOMES, SAMIRAH ABREU. Wharton's jelly-derived mesenchymal stem cells attenuate sepsis-induced organ injury partially via cholinergic anti-inflammatory pathway activation. AMERICAN JOURNAL OF PHYSIOLOGY-REGULATORY INTEGRATIVE AND COMPARATIVE PHYSIOLOGY, v. 318, n. 1, p. R135-R147, JAN 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.