Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da viabilidade técnico-econômica de um sistema automatizado de compostagem acelerada, eficiente energeticamente e de baixo custo

Processo: 16/15636-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 06 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Elétrica - Eletrônica Industrial, Sistemas e Controles Eletrônicos
Pesquisador responsável:Fernando Antonio Beltrame
Beneficiário:Gleyson dos Santos Bueno
Vinculado ao auxílio:15/22646-5 - Análise da viabilidade técnico-econômica de um sistema automatizado de compostagem acelerada, eficiente energeticamente e de baixo custo, AP.PIPE
Assunto(s):Automação   Hidráulica (mecânica dos líquidos)   Automação industrial

Resumo

O objetivo da presente proposta é a análise da viabilidade técnico-econômica de um sistema automatizado de compostagem acelerada ou biodigestão, de baixo custo e com eficiência energética. A partir de uma busca de patentes e busca de mercado, constatou-se a inexistência no Brasil de um reator que permita uma compostagem/biodigestão no local de geração, automatizada e acelerada sem gasto de energia, não sendo possível apenas importar uma tecnologia externa, pois as características de composição dos resíduos nos países temperados são bastante distintas dos países tropicais. Constata-se também, no Brasil, grande oportunidade de utilização de fontes renováveis de energia para a automatização do processo de compostagem, que não tem sido abordada no país. Para desenvolvimento do objetivo proposto, serão executadas as seguintes atividades e procedimentos metodológicos: 1)Diagnóstico legal e comercial: Levantamento de exigências legais e técnicas de órgãos ambientais para uso do equipamento e licenciamento do local de operação; Levantamento de exigências para a produção e comercialização da composteira; Avaliação de exigências e procedimentos para comercialização do adubo. 2)Diagnóstico de inovação e tecnologia: Levantamento de tecnologias nacionais e internacionais; Levantamento das principais necessidades e dificuldades de grandes geradores e domicílios; Mapeamentos dos principais parâmetros que influenciam o processo; Estudo de fontes de energia renováveis, que podem ser utilizadas no processo; Estudo dos principais microorganismos utilizados na aceleração do processo de compostagem e redução do volume de resíduos; Estudo de materiais que podem ser utilizados para o desenvolvimento da composteira/biodigestor. 3)Análise de viabilidade técnica - composteira/biodigestor de pequeno porte: Avaliação de modelo de compostagem em contato com a terra; Estudo de microrganismos e produtos que aceleram o processo de compostagem; Desenvolvimento e avaliação de um modelo de compostagem de pequeno porte, com e sem contato com a terra. 4)Análise de viabilidade técnica - composteira de médio/grande porte: Estudo de microrganismos e produtos que aceleram o processo de compostagem; Teste do processo de compostagem em leiras abertas; Teste do processo de compostagem em equipamento do mercado; Desenvolvimento e avaliação de equipamento para realização da compostagem controlada. 5) Conclusão: Elaboração de parecer de viabilidade técnica do modelo de compostagem para pequenos geradores; Elaboração de parecer de viabilidade técnica do modelo de compostagem para médios e grandes geradores. Dessa forma, a presente proposta contribuirá para o avanço dos processos de tratamento de resíduos sólidos orgânicos no Brasil, por meio análise e proposição de um produto que permitirá o tratamento local dos resíduos a baixos custos, com eficiência energética, adaptável a diversos ambientes e com produção de um composto de alta qualidade. Contribuirá também para o entendimento do comportamento das variáveis que influenciam o processo de compostagem, permitindo maior controle do mesmo. A partir da constatação da inexistência da comercialização de tal tipo de reator no Brasil, acredita-se que o produto gerará uma grande oportunidade de negócios para a empresa, levando-se em consideração a facilitação do processo de compostagem e consequente possibilidade de uma maior aderência à prática pela população e pelos médios e grandes geradores de resíduos orgânicos.