Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos de regulação da NETose dependente e independente de NADPH oxidase sobre diferentes cepas de S. aureus

Processo: 16/14849-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 02 de janeiro de 2017
Vigência (Término): 01 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Sandro Rogerio de Almeida
Beneficiário:Leandro Carvalho Dantas Breda
Supervisor no Exterior: Nades Palaniyar
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Hospital for Sick Children (SickKids), Canadá  
Vinculado à bolsa:14/11146-9 - O papel dos neutrófilos e dos receptores TLR 2 e TLR 4 na cromoblastomicose experimental em infecção por Fonsecaea pedrosoi, BP.DR
Assunto(s):Neutrófilos   Mecanismos moleculares de ação farmacológica   Morte celular   Apoptose   Necrose

Resumo

A "Neutrophil extracellular Trap" (NET), é a função efetora de neutrófilo descrita mais recentemente. Ela é dependente da liberação de fibras juntamente com compostos intracelulares - como os grânulos azurofílicos, mieloperoxidase, elastase e histona - e apresenta ação microbicida contra diferentes patógenos. O primeiro estudo a descrever as NETs, demonstrou que sua liberação era dependente de espécies reativas de oxigênio (ROS) e dependente de morte celular. O estudo demonstrou que a morte celular relacionada a liberação de NETs era diferente da apoptose - por ser independente de caspases - e da necrose - por apresentar diferentes características morfológicas. A morte do neutrófilo responsável pela liberação de NETs foi então denominada de NETosis. Entretanto, com o avanço dos estudos verificou-se que a liberação de NETs pode ocorrer independentemente da morte do neutrófilos. Deste modo designou-se o termo Early and Classical NETosis para diferenciar o mecanismo pela qual as NETs são liberadas e referem-se, respectivamente a NETs liberadas sem que haja morte celular e NETs liberadas após a morte dos neutrófilos. Estudos recentes demonstraram que o S. aures é capaz de estimular tanto Early quanto a Classical NETOsis. Equanto a Early NETosis estimulada pelo S. aureus é independente da produção de ROS proveniente da NOX e de morte celular, a Classical NETosis é dependente de morte celular e da produção de ROS proveniente da NOX. Desta forma, verificaremos os mecanismos moleculares envolvidos na Early e na Classical NETosis ocorrida sobre as diferentes cepas de S. aureus para melhor entendimento destes dois distintos mecanismos dos neutrófilos na liberação das NETs. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE SOUZA, CRISTIANE NAFFAH; BREDA, LEANDRO C. D.; KHAN, MERAJ A.; DE ALMEIDA, SANDRO ROGERIO; SARAIVA CAMARA, NIELS OLSEN; SWEEZEY, NEIL; PALANIYAR, NADES. Alkaline pH Promotes NADPH Oxidase-Independent Neutrophil Extracellular Trap Formation: A Matter of Mitochondrial Reactive Oxygen Species Generation and Citrullination and Cleavage of Histone. FRONTIERS IN IMMUNOLOGY, v. 8, JAN 9 2018. Citações Web of Science: 16.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.