Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do efeito do succinato em neurônios sensoriais: uma abordagem por meio de preparação pele-nervo, eletrofisiologia, imagem de cálcio e liberação de CGRP

Processo: 16/17029-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Thiago Mattar Cunha
Beneficiário:Ricardo Kusuda
Supervisor no Exterior: Katharina Zimmermann
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Friedrich-Alexander-Universität Erlangen-Nürnberg (FAU), Alemanha  
Vinculado à bolsa:12/23846-0 - Papel da via succinato/GPR91 na fisiopatologia da dor crônica de origem neuropática, BP.PD
Assunto(s):Dor   Dor crônica

Resumo

O tratamento das dores crônicas ainda é um desafio para pesquisadores e clínicos. Embora muito já tenha sido elucidado quanto aos mecanismo fisiopatológicos de diversas condições dolorosas, muito pouco se avançou quanto ao desenvolvimento de novos medicamentos principalmente para o controle da dor neuropática. Muito tem sido explorado quanto as mudanças fenotípicas geradas pelas alterações de expressão genéticas e proteica no sistema nociceptivo, mas pouco se sabe as respeito das influências da quebra da homeostasia dos microambientes gerado pelo desequilíbrio metabólico durante patologias dolorosas. Um enfoque recente na literatura tem apontado o acúmulo de metabólitos como um fator preponderante nas respostas celulares nos diversos tecidos acometidos por processos patológicos como isquemias, cânceres, doenças hepáticas, diabetes, etc. Em relatórios anteriores à FAPESP, mostramos um efeito muito peculiar do succinato, atuando via GPR91, como mediador pronociceptivo da hipersensibilidade ao estímulo mecânico. Trata-se de um metabólito do ciclo de Krebs que tem demonstrado sua importância em outros sistemas, mas que, pela primeira vez, tem seu efeito descrito no sistema nociceptivo. Nesta proposta, sugerimos uma colaboração internacional com um grande centro de pesquisa Alemão que permitirá, por meio de ferramentas específicas e avanças, auxiliar-nos na elucidação dos mecanismo moleculares e celulares responsáveis por este efeito do succinato. Eletrofisiologia, imagem de cálcio, liberação de CGRP e registros de potenciais de ação em preparações especiais de pele e nervo são as abordagem escolhidas para testar os possíveis efeito do succinato em neurônios sensoriais. Escolhemos a Profa. Dra. Katharina Zimmermann para a supervisão desse estágio, pois possui grande domínio de todas essas técnicas e equipamentos de última geração para executá-las. Neste momento de conclusão do projeto principal, estes resultados poderão contribuir demasiadamente para o impacto que este novo conceito poderá produzir na comunidade científica. Além disso, este metabólito e seu receptor poderão ser sugeridos como importantes alvos para o desenvolvimento de novas drogas específicas para o tratamento da dor neuropática.