Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da suplementação com ácido linoléico em oócitos e embriões bovinos cultivados in vitro

Processo: 16/16671-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2016
Vigência (Término): 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Claudia Maria Bertan Membrive
Beneficiário:Júlia Horta Hansen
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Dracena. Dracena , SP, Brasil
Assunto(s):Reprodução animal   Embrião   Fertilização   Suplementação alimentar   Ácidos graxos ômega-6   Oócitos   Ácido linoleico   Bovinos   Experimentação animal   Técnicas in vitro

Resumo

Estudos relatam a possibilidade de incrementar a performance reprodutiva em fêmeas bovinas através do uso de ácidos graxos poliinsaturados (AGPI) na dieta. Dentre estes, o ácido linolênico (C18:3; ômega-3) e linoléico (C18:2; ômega-6) são os mais importantes no contexto reprodutivo. Em alguns estudos, em que tal suplementação foi incorporada à dieta de fêmeas bovinas, verificou-se aumento na taxa de concepção. Os mecanismos responsáveis por tal incremento são pouco conhecidos. Sugere-se que parte deste efeito benéfico possa ser exercido pelo favorecimento no desenvolvimento e na qualidade de oócitos e/ou embriões. Os AGPI inseridos na dieta, ao transitarem pelo rúmen são transformados na sua maioria em ácidos graxos saturados, condição favorecida pelo processo de biohidrogenação desempenhado pelos microorganismos ruminais. Entretanto, a efetividade de tal processo é alterada por diversos fatores, dentre os principais: tipo de alimento contendo os AGPI, composição de microorganismos ruminais, quantidade de alimento consumido, categoria animal, status de produção da fêmea e composição do alimento complementar ingerido juntamente com os AGPI. Tais fatores de variação certamente corroboram com a grande variação nos resultados relatados na literatura, referente a ação dos AGPI no aumento da performance reprodutiva de fêmeas bovinas. Como uma alternativa de suplementação, em alguns estudos propôs-se a adição direta de AGPI no meio de cultivo de oócitos e embriões produzidos in vitro, isentando a transformação dos AGPI ocasionada no ambiente ruminal. A hipótese do presente estudo é que a suplementação do meio utilizado cultivo de oócitos e embriões com ácido linoléico (AL), favorece o desenvolvimento e qualidade de oócitos e embriões bovinos produzidos in vitro, assim como incrementa as taxas de fertilização. No presente estudo, objetiva-se investigar o efeito da suplementação com AL no meio de cultivo de oócitos e/ou embriões, no desenvolvimento e qualidade de oócitos cultivados in vitro na taxa de fertilização e no desenvolvimento e qualidade de embriões produzidos in vitro provenientes de vacas Nelore abatidas. Serão realizados previamente teste de validação (dose-resposta) de AL para o cultivo e oócitos e também de embriões. Para tanto, ovários viáveis provenientes de fêmeas Nelore (n=150 fêmeas), obtidos em abatedouro, serão divididos equitativamente em dois grupos, onde serão cultivados in vitro em meio de cultivo suplementado com ácido linoléico (Grupo AL) ou não (Grupo C). Após o cultivo dos oócitos, será procedida a fertilização in vitro. Após a fertilização, os embriões obtidos de oócitos de ambos os grupo anteriores, serão cultivados durante 9 dias na presença de ácido linoléico (AL) ou na ausência (C), constituindo um experimento fatorial 2 x 2, com um total de quatro grupos de tratamento: oócito e embrião tratados com ácido linoléico (Grupo ALAL), oócito tratado com ácido linoléico e embrião não tratado (Grupo ALC), oócito não tratado e embrião tratado com ácido linoléico (Grupo CAL) e oócitos e embriões não tratados (Grupo CC). O desenvolvimento, tamanho e qualidade dos oócitos e embriões, assim como a taxa de fertilização, serão comparados entre os diferentes grupos. Os embriões obtidos neste estudo serão armazenados e posterior mente submetidos à análise lipidômica, pela técnica de espectrometria de massas, em um estudo de Mestrado realizado por um aluno integrante deste grupo de pesquisa. Estratégias que possam incrementar a produção de embriões in vitro (PIV) em relato ao número de oócitos aspirados são determinantes para o aumento da eficiência reprodutiva em fêmeas submetidas ao referido procedimento.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)