Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do processo de biossecagem de lodo anaeróbio

Processo: 16/12981-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 31 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Saneamento Ambiental
Pesquisador responsável:Cali Laguna Achon
Beneficiário:Tayná Barros Mazer Lucatti
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Tratamento de esgotos sanitários   Lodo de esgoto   Desaguamento   Secagem   Reatores   Chapas   Ensaios

Resumo

No processo de tratamento de esgoto sanitário são gerados resíduos, como o lodo, que precisam ser tratadas e destinados de forma ambientalmente adequada. Os sistemas de tratamento de lodo consistem basicamente na remoção de água através do desaguamento e secagem. Uma das alternativas de tratamento para o lodo de esgoto, por ser um resíduo orgânico, é a biossecagem. Esta consiste em um processo que reduz a umidade do lodo através do aquecimento produzido pela atividade microbiana. Dentre os fatores que influenciam no processo de biossecagem estão o teor de umidade inicial, a taxa de fluxo de ar na entrada do reator, a proporção da mistura e o revolvimento da massa. Assim, o presente trabalho objetivo avaliar o processo de biossecagem em diferentes proporções de mistura de lodo anaeróbio desaguado e material estruturante, atentando-se para a evolução do teor de sólidos totais e do teor de umidade. Para compor o sistema de biossecagem foram construídos dois reatores em chapas de inox com isolamento das paredes, fundo e tampa em material refratário, sendo este totalmente vedado, evitando a perda de temperatura e vapor (ar quente), para realizar ensaios com três misturas diferentes entre lodo e material estruturante. O material estruturante a ser utilizado serão cavacos de madeira, sendo estes adicionados ao lodo em porcentagens de 3%, 5% e 10% em massa. Não obstante, durante os ensaios será monitorada a temperatura no interior do reator de forma automatizada, mantendo-se constante a taxa de ar na entrada do reator durante o período do ensaio. O revolvimento da mistura será realizado a cada 4 dias, homogeneizando e coletando amostras para determinação de teor de sólidos totais.