Busca avançada
Ano de início
Entree

Vivendo e aprendendo: os processos de produção política de família, pessoa e conhecimentos em cozinhas quilombolas do cerrado mineiro

Processo: 16/14467-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2016
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia Rural
Pesquisador responsável:Ana Claudia Duarte Rocha Marques
Beneficiário:Yara de Cássia Alves
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Memória coletiva   Família   Cozinha   Conhecimento   Política agrícola   Quilombos

Resumo

Esta pesquisa tem por enfoque a produção de pessoas, famílias e conhecimentos no espaço doméstico e, principalmente, nas cozinhas de Pinheiro, Macuco, Gravatá e Mata Dois, pequenas comunidades vizinhas situadas no Alto do Vale do Jequitinhonha- MG, que juntas se organizam em uma associação quilombola. A hipótese mais geral é que esses processos não excluem as formas como essas localidades se constroem enquanto comunidade, estabelecendo paralelos e assimetrias, e influenciando nos processos políticos de vizinhança que agenciam as relações entre as comunidades e também em outros contextos políticos mais amplos. O objetivo é compreender os processos pedagógicos que constroem pessoas e pertencimentos familiares, fabricados por meio de práticas cotidianas e agenciados pela memória, dentro e fora dessas comunidades. A cozinha é entendida como espaço de produção de conhecimentos e diferenciações, ativadas pela memória em múltiplos contextos, um espaço doméstico que se extrapola em espaço público. (AU)