Busca avançada
Ano de início
Entree

Imunomodulação da hepatite experimental aguda pela saliva do mosquito Aedes aegypti

Processo: 16/11523-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Anderson de Sá Nunes
Beneficiário:Josiane Betim de Assis
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hepatite   Saliva   Autoimunidade   Aedes aegypti

Resumo

A Hepatite Autoimune (HAI) é uma doença na qual o sistema imune promove uma resposta que causa destruição de hepatócitos, provocando inflamação progressiva e perda da função hepática. Caso não seja tratada, esta tende a progredir, comprometendo o fígado e gerando danos extra-hepáticos. Apesar da terapia preconizada com corticosteróides controlar os sintomas, muitas vezes esse tratamento é insuficiente para a total remissão da doença. Conhecendo as atividades biológicas dos compostos presentes na saliva dos insetos hematófagos, e com base em resultados anteriores de nosso grupo, acreditamos que os componentes salivares do Aedes aegypti possam ser empregados no tratamento de quadros de autoimunidade devido a sua capacidade de influenciar/modular a resposta imune. Para isso, um modelo experimental amplamente utilizado para o estudo da HAI, a hepatite experimental aguda (HEA) induzida por concanavalina A (Con A), será empregado. Esse modelo induz uma doença mediada por infiltrado de linfócitos T CD4+, macrófagos e células NKT no fígado e produção de uma série de citocinas inflamatórias. Dados preliminares de nosso laboratório mostram que a exposição de animais a picadas do mosquito A. aegypti previne o aumento dos níveis das enzimas aspartato aminotransferase (AST) e alanino aminotransferase (ALT), relacionadas ao dano hepático induzido pela inoculação de Con A, sugerindo uma melhora do quadro clínico da doença. Assim, o objetivo do presente projeto é avaliar o potencial terapêutico da saliva de A. aegypti no modelo de hepatite experimental aguda induzida por Con A e caracterizar o fenótipo imunológico associado a esse efeito.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ASSIS, Josiane Betim de. Imunomodulação da hepatite experimental aguda pela saliva de mosquito Aedes aegypti. 2018. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.