Busca avançada
Ano de início
Entree

Datação de conchas e sedimentos do Pântano da Malhada

Processo: 16/17047-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Shigueo Watanabe
Beneficiário:Monise Brito Gomes
Instituição-sede: Instituto de Física (IF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/03085-0 - Geocronologia do quaternário da costa Sudeste e Sul do Brasil, AP.TEM
Assunto(s):Datação   Sedimentos   Conchas (zoologia)   Dunas

Resumo

Segundo os geólogos, no Holeceno houve flutuação do nível do Oceano Atlântico ao longo da costa brasileira. Suguio et al. (1985) mostraram que, pelo menos, de Angra dos Reis ao sul, nos últimos seis a 7000 anos passados, principalmente por volta de 5000 anos passados, o nível do mar chegou a 3 a 4 metros acima do atual e, além dos 7000 anos o nível baixou muito. Castro et al. (2014) mostraram que na região de Cabo Frio- Búzios, no estado do Rio de Janeiro, o nível do mar estava 0,5m acima do atual, há cerca de 8500 anos passados e, entre 4.800 e 4500 anos passados, o nível subiu a 2,5 metros acima do atual. No interior do município de Búzios, há uma região que é apenas cerca de mais ou menos 2 metros acima do nível atual do mar. Isto significa que no período de engloba 4.800 e 4.500 anos passados, essa região ficou submersa ao mar, período em que houve uma proliferação de bilhões de moluscos (conchas) que, ao mar se retrair, deixou os restos. Pretende-se datar algumas dessas conchas e ver a relação com a flutuação marinha. (AU)