Busca avançada
Ano de início
Entree

Prevalência do olho seco: estudo epidemiológico utilizando um questionário curto como principal ferramenta de diagnóstico

Processo: 16/12352-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Eduardo Melani Rocha
Beneficiário:Etiene Lorriane de Souza Persona
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Oftalmologia   Epidemiologia   Oftalmopatias   Prevalência   Avaliação clínica   Inquéritos e questionários   Estudos epidemiológicos   Estudos transversais

Resumo

De acordo com a literatura mundial, a prevalência da doença do olho seco varia consideravelmente, dependendo da população avaliada e fatores associados. Porém ainda não existem estudos epidemiológicos publicados sobre a prevalência desta doença na população brasileira ou latino-americana. Atualmente, utilizamos os resultados de estudos internacionais para conduzir a doença do olho seco no nosso país. Portanto, se faz necessário um estudo epidemiológico que represente a população brasileira, levando-se em consideração os fatores de risco, a gravidade, as doenças relacionadas mais prevalentes, características clínicas associadas, achados ao exame oftalmológico e sintomatologia.O presente projeto de pesquisa propõe um estudo transversal, que tem como objetivo central conhecer a prevalência da doença do olho seco nos municípios de Cássia dos Coqueiros e de Ribeirão Preto, utilizando como principal ferramenta de diagnóstico um questionário curto. O tamanho da amostra será de 600 participantes, numa faixa etária de 40 anos ou mais, que será recrutada através de visitas domiciliares, a serem realizadas pelos pesquisadores. Na primeira etapa da pesquisa, serão abordados os habitantes da população de Cássia dos Coqueiros, 30% do tamanho do total da amostra. E em uma segunda etapa, os pesquisadores abordarão os participantes habitantes do município de Ribeirão Preto.Uma amostra aleatória de participantes com e sem diagnóstico de olho seco, de acordo com resultado do questionário, será convidada a submeter-se a exame clínico ambulatorial complementar.