Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos de fotoestabilidade e fotosensibilização de octaarilporfirazinas halogenadas para aplicação em terapia fotodinâmica

Processo: 16/15916-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2016
Vigência (Término): 11 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Mauricio da Silva Baptista
Beneficiário:Thiago Teixeira Tasso
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Terapia fotodinâmica   Oxigênio singleto   Fotodegradação   Fluorescência   Espectroscopia

Resumo

Com crescente foco atualmente, a terapia fotodinâmica (TFD) tem sido estudada e empregada em diferentes ramos da medicina, com destaque para o tratamento do câncer. O progresso da TFD como forma substituta ou complementar às terapias convencionais deve-se principalmente ao desenvolvimento de novos fotossensitizadores (FSs) que permitem maior eficiência no tratamento, com mínimo efeito colateral ao paciente e menor custo. As porfirinas representam a classe de compostos mais investigados como FSs, devido a propriedades físico-químicas únicas e alta versatilidade. As porfirazinas (Pzs), por sua vez, são compostos correlatos ainda muito pouco investigados e, apesar da semelhança estrutural, apresentam propriedades distintas das porfirinas, como alta absorção na região do infravermelho próximo - característica essencial para FSs de última geração. Uma desvantagem dos compostos porfirínicos, porém, é a susceptibilidade do anel central ao ataque oxidativo por espécies reativas de oxigênio (ROS) formadas durante o processo de fotossensibilização, resultando na destruição do macrociclo e perda das propriedades. Nesse sentido, o atual projeto de pesquisa propõe a síntese de porfirazinas contendo substituintes com propriedades retiradoras de elétrons de forma a modular o potencial de oxidação do macrociclo, correlacionando com a tendência à fotodegradação de forma quantitativa. Além de investigar a eficiência de produção de oxigênio singlete, esses compostos serão incubados em células para estudo de localização e morte celular como forma de elucidar a potencial aplicabilidade dos mesmos na TFD. A aplicação de arilporfirazinas em células é inédita e pode representar uma significativa contribuição no campo de fotossensitizadores para TFD.