Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e análise biológica de um scaffold macro-poroso de quitosana-cálcio para regeneração do complexo dentino-pulpar

Processo: 16/06704-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Carlos Alberto de Souza Costa
Beneficiário:Fernanda Balestrero Cassiano
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Materiais dentários   Regeneração tecidual   Células-tronco   Tecidos suporte   Biomateriais   Liofilização   Sobrevivência celular   Análise biológica   Técnicas in vitro   Microscopia eletrônica de varredura

Resumo

Neste estudo, a biocompatibilidade e bioatividade de um scaffold de quitosana e colágeno contendo uma fase mineral composta por aluminato de cálcio será avaliada sobre células pulpares humanas. O scaffold será preparado a partir da mistura de uma solução de quitosana (2%) e um gel de colágeno (4 mg/mL) na proporção 2:1 (v/v), seguido da adição da fase mineral de aluminato de cálcio. O composto será submetido à separação de fases a -80oC seguido de liofilização. Um scaffold de quitosana e colágeno sem aluminato de cálcio também será preparado. Células semeadas em monocamada sobre um material inerte (poliestireno) serão empregadas como controle negativo. Inicialmente, a indução da migração celular ativa mediada pelos materiais será avaliada. Para tanto, células pulpares humanas serão semeadas sobre membranas de insertos (trans-wells) com poros de 8 um, os quais serão posicionados em íntimo contato com os materiais em análise. A migração das células será avaliada em períodos de 4 e 24 horas por meio de microscopia de luz e microscopia eletrônica de varredura. A viabilidade celular na superfície e interior dos materiais será monitorada em períodos de 1, 7 e 28 dias de cultura in vitro por meio do ensaio live/dead, após semeadura das células sobre a superfície dos scaffolds. Por fim, análises de micro-tomografia computadorizada serão realizadas nos materiais, antes e 28 dias após cultivo celular, de forma a determinar o conteúdo mineral dos materiais estudados. Os dados numéricos serão submetidos a análise estatística específica.