Busca avançada
Ano de início
Entree

Conquista insular: uma análise baseada em representantes de Gastropoda terrestres de Cuba (Mollusca: Prosobranchia e Pulmonata)

Processo: 16/13231-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de outubro de 2016
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Luiz Ricardo Lopes de Simone
Beneficiário:Sandra Sariego Frómeta
Instituição-sede: Museu de Zoologia (MZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Malacologia   Biogeografia   Filogenia   Gastropoda   Mollusca   Prosobranchia   Pulmonata   Cuba

Resumo

A malacofauna terrestre cubana está amplamente representada pelas subclasses Prosobranchia e Pulmonata, em tal profusão de espécies e subespécies, de formas e variações, que a princípios do passado século Cuba foi denominada como "o paraíso dos caracóis terrestres". Porém, os moluscos terrestres cubanos, em mais de 170 anos de investigações, não foram estudados à luz dos critérios taxonômicos atuais. Tampouco existem pesquisas que abordem a filogenia da malacofauna cubana nem estudos morfoanatômicos comparados com representantes de ilhas da América do Sul ou com outras ilhas do Caribe. Assim, é pratica dentro da Malacologia (o que a diferencia da maioria dos ramos zoológicos) que o estudo filogenético se inicie por uma abordagem taxonômica mais ampla (com base em representantes de táxons mais inclusivos) e apenas após essa fase focar táxons mais próximos a espécie. É nessa primeira fase que o presente projeto se enquadra. Dessa maneira, será estudada uma amostra heterogênea de 35 espécies de moluscos terrestres endêmicas do arquipélago cubano (Ilha de Cuba e Ilha da Juventude) classificadas em 5 ordens, 13 famílias e 26 gêneros (54 % endêmicos). O material será obtido principalmente de coleções, havendo, também, a coleta de material em distintas localidades dos 8 sistemas biogeográficos dos gastrópodos terrestres endêmicos de Cuba. Os caracteres serão obtidos através de estudo morfológico e anatômico, utilizando-se técnicas de dissecção, microscopia e histologia, e representados em ilustrações científicas e fotos, todos dentro da rotina do MZUSP. Um completo tratamento taxonômico será dado a cada espécie estudada. Uma matriz seré construída, associada à descrição de caracteres, e posterior análise cladística, com auxílio de softwares específicos, que busque a solução mais parcimoniosa. A principal intenção deste projeto, além do óbvio incremento do conhecimento sobre as relações filogenéticas das famílias de caracóis cubanos (com base nos representantes) e o aperfeiçoamento da taxonomia e morfoanatomia, é o entendimento de como ocorre a colonização de ilhas, numa abordagem biogeográfica. Assim, o presente projeto vem de encontro ao que é desenvolvido no MZUSP, que visa o entendimento da colonização de ilhas oceânicas no Oceano Atlântico, com vários financiamentos e publicações. Um paralelo com um País insular como Cuba é uma importante adição a esse estudo. (AU)