Busca avançada
Ano de início
Entree

Propriedades anisotrópicas e refrativas em córneas de coelhos, após implantação de inlays de Colágeno Tipo I extraído de tendão flexor digital bovino

Processo: 16/00743-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2016
Vigência (Término): 09 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:José Luiz Laus
Beneficiário:Alexandre Augusto Franchi de Barros Sobrinho
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Oftalmologia veterinária   Biomateriais   Córnea   Colágeno

Resumo

Em oftalmologia, diferentes polímeros, biodegradáveis ou não, estão sendo empregados na construção de biomateriais (membranas, hidrogéis, micelas, lipossomas e dispositivos). Admite-se que a implantação de biomateriais, no estroma da córnea, pode promover rearranjos na organização supramolecular da matriz extracelular. Há evidências que tais rearranjos podem alterar propriedades refrativas. Entretanto, não se sabe se essas alterações seguem padrões que se repetem e se estão associadas com fenômenos de anisotropia óptica. Há interesse em se estabelecerem associações entre fenômenos refrativos e anisotrópicos corneais, uma vez que biomateriais, além do emprego em ceratoplastia lamelar e no carreamento e liberação de células progenitoras e de fármacos, estão emergindo como inlays e onlays corneais. O objetivo primário de um inlay é promover alterações na curvatura da córnea, corrigindo erros de refração. Nesta pesquisa, biomateriais à base de colágeno serão estudados como possível matéria prima para confecção de inlays corneais. O colágeno tipo I será extraído do tendão flexor digital superficial bovino, por dissolução em ácido acético glacial 0,5M, contendo pepsina, por 72 horas. A fração ácido-solúvel do colágeno será reconstituída com solução de hidróxido de sódio 10M, posteriormente dialisada, para obtenção de géis, e secada em estufa, para a confecção de membranas puras de colágeno. As membranas serão, primeiramente, estudadas, in vitro, quanto aos parâmetros de cristalinidade e de intumescimento. Posteriormente, realizar-se-ão estudos in vivo, onde membranas de colágeno serão testadas como inlays corneais. Serão utilizados olhos direitos de 36 coelhos da raça Nova Zelândia Branco, adultos, machos ou fêmeas, hígidos. Um "bolso" será criado na região central da córnea para implantação e posicionamento das membranas (inlays) dentro do estroma anterior (grupo I, 16 coelhos). Córneas com "bolso", sem implantação de membranas (grupo II, 16 coelhos), bem como córneas intactas (grupo III, 4 coelhos sem qualquer procedimento cirúrgico) serão utilizadas como controles. Os grupos I e II serão avaliados quanto às propriedades refrativas e topográficas (curvatura) da córnea imediatamente antes (basal) e transcorridos 7, 14, 28 e 35 dias de pós-operatório. Quatro animais dos grupos I e II, escolhidos ao acaso, serão submetidos à eutanásia, nos momentos supracitados, para colheita das córneas. Essas córneas, juntamente com córneas do grupo III, serão processadas para estudos comparativos em anisotropias ópticas (birrefringência e dicroísmo linear). Todas as variáveis contínuas serão testadas para a normalidade estatística. Variáveis com distribuição gaussiana serão comparadas com ANOVA; parâmetros com distribuição não gaussiana serão comparados com o teste de Kruskal-Wallis. As diferenças serão consideradas significativas quando o valor de p for menor que 5%, com intervalo de confiança de 95% (±2 erros padrão).

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SOBRINHO, Alexandre Augusto Franchi de Barros. Propriedades anisotrópicas e refrativas de córneas de coelhos, após implantação de inlays de colágeno tipo I extraído de tendão flexor digital superficial de bovino. 2019. 50 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.

Patente(s) depositada(s) como resultado deste projeto de pesquisa

Solicitação em análise e dentro do prazo legal de sigilo previsto na legislação BR1020180103237 - Universidade Estadual Paulista (UNESP) . Solicitação em análise e dentro do prazo legal de sigilo previsto na legislação - 21 de maio de 2018