Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da relação entre estresse no retículo endoplasmático, autofagia, inflamassoma e produção de óxido nítrico em processos infecciosos inflamatórios

Processo: 16/14188-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Dario Simões Zamboni
Beneficiário:Luiza Antunes de Castro Jorge
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08216-2 - CPDI - Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias, AP.CEPID
Assunto(s):Óxido nítrico   Imunidade inata   Autofagia   Inflamassomos

Resumo

Um dos objetivos do projeto CEPID CRID envolve a caracterização da conexão entre estresse do retículo endoplasmático (ER), autofagia, inflamassoma e produção de óxido nítrico. Iremos avaliar o efeito da autofagia e estresse no ER separadamente em cada processo. Isto será abordado por meio do silenciamento de genes (com técnicas de RNAi, atualmente utilizadas com sucesso no laboratório) e uso de células de camundongos Atg5flox/flox /Lysm-Cre para avaliação autofagia durante a infecção por Leishmania. Para o estresse ER avaliaremos o efeito do estresse ER sobre inibidores da autofagia, inflamassoma e produção de óxido nítrico. Além disso, vamos estudar os mecanismos moleculares que operam durante esse processo. Nós vamos usar camundongos deficientes em receptores da imunidade inata para ter mais conhecimento sobre os mecanismos de sinalização envolvidos. Utilizaremos Leishmania como modelo infeccioso para estudar a conexão entre esses processos, uma vez que este patógeno pode ativar essas quatro respostas celulares. Além disso, pertentemos iniciar estudos prospectivos com o vírus Zika, que induz processos inflamatórios. Com isso avaliaremos se os achados com Leishmania são reproduzidos com um patógeno intracelular diferente. O desenvolvimento deste projeto contribuirá de maneira importante para a compreensão da regulação da resposta do hospedeiro frente infecção por patógenos intracelulares, integrando o estresse celular com componentes da imunidade inata. (AU)